Segunda, 01 de Março de 2021
Follow Us

Na vida nem sempre torna-se possível ocultar as coisas durante muito tempo. Porque, a dinâmica social obriga as coisas virem à superfície. Como acontece com o óleo, mesmo introduzi-lo em baixo do mar, mas ele soube rapidamente para a superfície.

O jornalista e director de informação da Rádio MFM, João de Almeida, traz, neste domingo, no seu facebook, uma boa pergunta sobre o "exagero" da verba exigida a empresas que pretendam fazer sondagens, estudo de opinião e tendências em Angola, uma quantia exacta de AKZ 250.000.000,00 (duzentos e cinquenta milhões de kwanzas), cerca de 300 mil dólares americanos, de acordo com uma lei que está por ser aprovada no Parlamento.

No caso da maka rei do Bailundo, não tive tempo suficiente para poder aquilatar se é Ele que se meteu numa camisa de 7 varas ou se foi a jovem juíza do Huambo que talvez não tenha sido das formadas do tempo em que eu era formador no INEJ, em direitos fundamentais e direitos humanos e dos povos.

Só lhes embrutece, idiotiza e os torna cada vez mais inúteis para Angola e para os angolanos, pena os camaradas não darem conta disto. Se os camaradas deixarem de gastar grande parte do seu tempo e todas suas energias preocupadas em demasia em como diabolizar a UNITA e seu presidente, por falta de argumentos e capacidade de controlarem as suas emoções histéricas e paranoicas.

A diplomacia é um dos instrumentos mais importantes dentro das estratégias políticas do governo de uma Nação, mas se tivéssemos de escolher ou decidir entre manter abertas as nossas instituições diplomáticas em vez de continuarmos com todas essas desordens dentro das nossas Embaixadas, seguramente o povo angolano diria que é melhor extinguir o MIREX por ser um Ministério praticamente inoperante, não há resultados e não há trabalho político-diplomático sério, os nossos funcionários diplomáticos são incapazes e mal formados.

Justamente quando merece e deve ser? João Lourenço não deveria perder tempo escondendo a sua incompetência, que já está mais do que escancarada, com essa tentativa de deturpação do sentido da aplicação do respeito e de assassinato do direito de opinião.

Carvalho afirma que “a vida enquanto processo é um suceder de crises, pois, neste processo, estamos sempre diante de novos desafios, de novas situações, de novos problemas”, passa – se por altos e baixos, conquistas e derrotas, mas devemos ter a capacidade cognitiva suficiente para contornar obstáculos e realizar proezas.

Quarta, 24 Fevereiro 2021 08:47

O gigante pôde cair

Apesar do país viver amordaçado anos a fio, apesar de roubado e assassinado sem piedade, e de ser desposado de quaisquer direitos, sem condições de se defender dos ataques de seus algozes opressores, ainda assim a esperança não morreu e o sonho de ser livre continua de pé.

Página 1 de 247

Log in or Sign up