Quarta, 28 de Setembro de 2022
Follow Us

Não só deve contar com isso, assim como deve se preparar mesmo para isso. Para caso seja necessário enfrenta-los já não é apanhado de surpresa. Pois essa questão de que o MPLA não está preparado para deixar o poder tem sido colocada de forma tal.

Quinta, 11 Agosto 2022 23:04

O inferno em Angola

Foi num dia mais amargo que a morte que fui sequestrado num feitio marginal pelos agentes do SIC, num tom de sequestro severamente desumano, e fui jogado no lago do inferno, o meu grito de socorro não foi ouvido por ninguém, porque o dia ficou surdo.

Na semana transacta, as hostes do Regime foram atingidas com a divulgação em proporções industriais de cópias do projecto de resolução do Senado (câmara alta) dos Congresso dos Estados Unidos da América (EUA) sobre as eleições em Angola. A vários níveis, o Regime levou a cabo diversas diligências de visibilidade pública para subverter a realidade. Foi em vão.

Segunda, 08 Agosto 2022 16:08

Fraude montada - MPLA derrota confirmada

Ao longo do processo eleitoral, depois da tomada de posse do presidente não eleito em 2017, a fraude para as eleições de 2022 tinha dado os primeiros passos. O partido Estado não se inovou nas estratégias de fraude segundo as circunstâncias; usou, usa os mesmos métodos de 1992, 2008, 2012, 2017 e por isso quase tudo vem a tona.

“O Partido Movimento Popular de Libertação de Angola, diz na sua campanha que, votar no MPLA e honrar o Antigo. Presidente do Partido José Eduardo dos Santos, ora, onde andavam esses senhores e senhoras quando, sozinho e “abandonado” sucumbia nas terras de Espanha, Barcelona.

A África do Sul até o momento é o único País africano que possui bombas atômicas mas oficialmente diz-se que estas armas foram desmanteladas nos anos ‘90, mas na verdade estas armas nunca foram desmanteladas e estas mesmas armas não foram construídas pelo governo Sul africano (porque não têm tal tecnologia) mas sim pelo Ocidente, na época isto é, nos anos ’60, ’70 e ’80, estas armas foram construídas e instaladas na África do Sul com o objectivo de desacelerar o avanço e a influência do comunismo soviético naquela Região da África Austral e Subsahariana.

O atual presidente de Angola abriu a porta da mudança e fez com que a sociedade angolana manifeste um sentido de urgência inédito. O líder da UNITA vislumbra uma hipótese inédita de chegar ao poder e para tal alia-se à família dos Santos.

É preciso negociar, sim, uma transição, amigo e admirado “mais novo” Ju Martins. Sem isso, com ou se pandemias, continuaremos a ser um país de “donos” e de excluídos. E um país assim, isso não é teoria, não avança.

Página 3 de 295