Sexta, 04 de Dezembro de 2020
Follow Us

O Banco Kwanza Investimento, que tem como principal acionista o empresário suíço-angolano Jean-Claude Bastos de Morais, voltou a convocar uma assembleia-geral extraordinária para dissolver a sociedade, segundo um anúncio publicado no Jornal de Angola.

Os bancos que violarem, de forma grave ou reiterada, os mecanismos legais da prevenção ao branqueamento de capitais e o financiamento ao terrorismo terão as suas licenças revogadas pelo Banco Nacional de Angola (BNA), de acordo com a proposta de Lei do Regime Geral das Instituições Financeiras que garante maior poder de supervisão do banco central face ao poder político.

A petrolífera angolana Sonangol, segundo maior acionista do Millennium BCP (depois da chinesa Fosun) com cerca de 20%, admite aproveitar alguma “boa oportunidade” que surja para vender essa participação, no contexto de “movimentos eventuais de consolidação bancária” que venham a ocorrer nos próximos tempos em Portugal.

País assume, pela segunda vez, a presidência do ‘cartel’ desde a sua adesão em 2006. Especialista alerta para a obrigatoriedade de Angola cumprir religiosamente os acordos de cortes na produção.

Angola foi hoje eleita para a presidência rotativa da conferência de ministros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) em 2021, em substituição da Argélia.

O pagamento da taxa aduaneira para os bens pessoais no ano de 2021, cujo valor exceda a 1.320.001 de kwanzas e desalfandegadas no procedimento geral de despacho, estão fixadas em 70%.

Activos em Conflito: Trata-se de mais 700 milhões de dólares e específicos. Em 2014, pendente foi retirado as contas por receber da petrolífera, passando a ser titulado como dívida ao Estado. Ativo tem uma particularidade de ser dos poucos poucos a receber moratória do PGR para ser regularizado.

Página 1 de 342

Log in or Sign up