Quinta, 11 de Agosto de 2022
Follow Us

As notícias sobre a saúde de figuras públicas, que dominaram esta semana as redes sociais, representam um alerta amarelo para um caminho sinuoso do jornalismo sensacionalista que muitos países fizeram.

Nas próximas semanas a UNITA vai ter que manter o seu foco; haverá uma grande luta de nervos. A imprensa estatal vai ser um palco crucial neste confronto; haverá um momento em que vai se tirar as luvas no confronto.

A intenção propositada é ludibriar e deixar em curto circuito os angolanos de bem com manchetes sensacionais. Porcamente exageradas , estruturadas por idiotas intelectuais paninas da última carruagem e cornos mansos evidentemente falsas colocadas nas redes sociais.

Está no ar e vai já em velocidade de cruzeiro uma campanha, alegadamente patriótica, que pretende a todo custo passar ao eleitorado a ideia de que o actual Presidente da República e líder do MPLA nada teve a ver com os erros de governação do passado.

Terça, 26 Abril 2022 17:10

Carta aberta aos angolanos

Antes de mais as minhas fraternas e cordiais saudações para todos os angolanos sem qualquer exceção sejam eles de que partido, religião, credo ideológico forem. Essa carta é extensiva, e como sempre só a lê, quem quiser até porque nunca fui de mendigar leitores.

Os mecanismos diplomáticos têm sempre como finalidade promover e manter a paz e estabelecer bases sólidas e eficientes para que se possam criar ambientes viáveis e significativos de modo a permitir que os Estados e as Organizações regionais, internacionais e transnacionais possam cooperar eficazmente entre si em diferentes âmbitos: âmbito econômico-financeiro, âmbito comercial, âmbito social, âmbito cultural, âmbito geopolítico e âmbito estratégico-militar.

A fraude eleitoral vai mesmo acontecer é certeza, digo mesmo absoluta porque o MPLA não tem outra saída se quiser impor-se como governo. Contra a vontade do povo e contra a verdade eleitoral, não se terá como impedir a máquina está afinadíssima o desenho feito nos bastidores e dentro do TC / CNE / MAT & CASA MILITAR.

Não irei misturar diplomacia com romantismo político, não é esse o objectivo, a questão aqui é mesmo dar a conhecer cada vez mais os factos e as dinâmicas diplomáticas, as directrizes, as normas, os princípios, as regras e os mecanismos geoestratégicos que regem toda a comunidade internacional, que permitem os Estados de correrem atrás dos seus interesses de governo colocando em prática os programas políticos traçados pelos seus líderes ou pelas suas elites governativa.

Página 6 de 293