Terça, 24 de Mai de 2022
Follow Us

Sábado, 22 Janeiro 2022 18:32

Execução do PIIM frustra expectativas no Huambo e povo prepara "vingança" nas eleições

O jornalista e activista cívico, Luís de Castro, denuncia que a implementação do Programa Integrado de Intervenção dos Municípios (PIIM) na província do Huambo, continua a ser assombrada por relatos de compadrio, sob o olhar silencioso da Governadora provincial, Lotti Nolika, o que tem defraudado a expectativa dos munícipes.

Segundo o jornalista, a título de exemplo, para o exercício económico de 2020, o município foi contemplado com vinte e uma (21) acções, das quais nove construções de infraestruturas sociais e 12 aquisições de equipamentos de apoios diversos.

Adiantou também que, o caderno de encargo contempla a construção de três escolas, sendo que uma está a ser erguida na sede do município, com capacidade de 12 salas de aula, quando outras duas instituições escolares com capacidade de sete salas de aula cada, estão distribuídas nas comunas da Chipipa e da Camila, respectivamente.

Das obras impactantes que contempla o PIIM no município do Huambo, destacou a construção de dois Postos de saúde, e igual número de Centrais elétricas e Sistemas água.

"Aos olhos de quem tem a missão de gerir a coisa pública, tudo vai bem, ou seja, o PIIM no Huambo decorre a mil maravilhas, contrariando a visão de vários segmentos da sociedade civil Planaltica e de empresários locais, que continuam a denunciar anomalias no processo", disse Luís de Castro.

Por essa razão, recordou que na sua intervenção no programa "Especial Bom Dia Angola", da TPA, emitido em outubro do ano passado, o Administrador municipal, Fernando Ferreira Vicente, num exercício de cosmética para enganar o Presidente João Lourenço, dizia para Angola e o mundo que, "as obras tinham uma excelente execução física e que aguardava apenas pelo reequilíbrio financeiro para culminar as mesmas".

Luís de Castro denuncia ainda que, o Administrador do Huambo, com o beneplácito do governo provincial, fez um exercício de charme e tentou ludibriar os angolanos que não têm oportunidade de comprovar que, até ao momento, o município do Huambo não tem nenhuma obra do PIIM concluída.

Entre os equipamentos técnicos adquiridos para dar suporte à implementação do PIIM, disse saltar à vista uma Retro escavadora, um Camião compactador, duas Carinhas Toyota Hilux, dez Rossadeiras para cortar capim, entre outros.

"Sabem, à partida que, estes materiais foram adquiridos com o intuito de manter a cidade limpa. Entretanto, a cidade capital da província continua suja. As rossadeiras adquiridas não servem nem mesmo para cortar o jardim do largo da cultura, que fica a escassos metros da própria Administração municipal, só para não citar outros espaços verdes da urbe", afirmou.

Outro assunto que diz preocupar os munícipes, tem que ver com o atraso dos salários dos auxiliares de limpeza, que apesar de desdobrarem-se em melhorar o saneamento básico em várias artérias da cidade e arredores, lamentam constantemente pelo não pagamento em tempo útil dos magros salários.

Como solução, o Pessoal de limpeza encontra nos microfones da Rádio Eclesia local para reclamar à arrogância do Administrador municipal e das suas fintas.

Assim, assegura que a única certeza que existe no seio dos munícipes é que o ajuste de contas entre os (des)governantes e a população do Huambo está marcado para o mês de Agosto, nas urnas eleitorais.

"Até lá, o governo local vai fazendo de contas que a implementação do PIIM decorre à ritmo acelerado e satisfatório, e a população faz de contas que acredita, enquanto a população prepara ao detalhe a "vingança" no dia das eleições", observou finalmente.

Rate this item
(1 Vote)