Sábado, 02 de Março de 2024
Follow Us
Terça, 22 Agosto 2023 18:50

João Lourenço: O problema do MPLA

Angola vive momentos extremos a todos os níveis, desde a subida dos combustíveis, aumento dos preços dos produtos alimentares, a inflação galopante, onde a nota de 100 dólares vale 100.000,00 Kwanzas, a do Euro, seguramente mais cara, em quanto hoje esteja a oscilar, mas sempre alta, a falta de emprego por parte dos cidadãos, a falta de habitação condígna, saneamento básico, a falta de escolas, de educação, de saúde, estradas, medicamentos, a falta de hospitais etc; todo esse mal, quem causou foi o chefe do executivo, o presidente da república de nome: João Lourenço há seis anos no poder.

É com muita estranheza que vemos o espaço público dominado por “jogadas políticas” quando estamos a viver das piores situações sociais da Angola Independente. Olhando para as prioridades dos discursos e iniciativas dos políticos, aparentemente os políticos decidiram mergulhar a política nacional na mesma crise que se verifica ao nível da economia e do sector social.

Com Angola e com os angolanos assim como é um acto de grande nobreza. Que entrará para a história deste país que pode trazer um futuro melhor para todos angolanos sem qualquer exceção, cinco em cada seis angolanos.

Quem tem direito e dá mais garantia, o Angolano de (GEMA) ou o Angolano da (VEZ) que há 48 anos se encontra a frente dos cargos ministeriais mesmo sem capacidade para administra-los? O povo já falou e continua a falar que não esta com os lampeiros empoleirados no trono do poder.

O sistema internacional move-se por várias direcções geopolíticas, geoestratégicas e geoeconômicas, sobretudo este último, após a II guerra mundial tomou as rédeas dos interesses estatais, portanto, hoje nas relações internacionais as guerras fazem-se muito mais por motivos econômicos do que propriamente por motivos políticos, diplomáticos, culturais ou ambições territoriais.

A iniciativa de destituição de João Lourenço do cargo de Presidente da República tem levado a sociedade a supor que o MPLA pode ter os dias contados no poder e que, através do processo de destituição decidido em tribunal competente a UNITA pode chegar ao poder com a interrupção do mandato de João Lourenço.

Angola vive um dos seus momentos políticos mais delicados desde 1975, altura em que foi proclamada sob o olhar silencioso de Vladimir Ilitch Lenine, a república popular de Angola. Desde então, o país vive a deriva, sem norte e sem sul. Isso significa afirmar, que somos uma república de pedintes.

1º-Que não se olhe apenas para o desastre de ordem material que agora JLO tenta justificar, com a situação da crise mundial. Há questões, muito graves, de ordem ética e moral políticas, do seu consulado. Embora propiciadas pela práxis jus-constitucional legada por JES, JLO aprimorou-as.

Página 8 de 320