Sábado, 10 de Abril de 2021
Follow Us

Sexta, 02 Abril 2021 18:54

O almoço da discórdia reforçou a posição do Presidente da UNITA

Toda a gente sabe que com este almoço, João Lourenço queria mostrar aos angolanos que Adalberto Costa Júnior não tinha o apoio de figuras históricas da UNITA e, por isso era alguém na iminência de ser descartado.

Em vez disso, Isaías Samakuva, José Samuel Chiwale e Miraldina Jamba bateram com o pé, mandaram às favas o inquilino da Cidade Alta e primaram pela ausência. Que reconciliação nacional é essa quando se exclui o Presidente do Partido que ontem esteve em armas contra a República Popular de Angola?

Como é que João Lourenço quer ser o Presidente de todos os angolanos se não é capaz de estender a mão ao seu principal adversário?

O feitiço virou-se contra o feiticeiro. Qualquer que tenha sido a ementa lá na Cidade Alta, ficou claro que neste almoço, quem perdeu foi João Lourenço e quem ganhou foi o Presidente da UNITA Adalberto Costa Júnior que vê assim a sua popularidade aumentar.

Samakuva, Chiwale e Miraldina, ao dizerem NÃO a João Lourenço, mostraram que não estão dispostos a fazerem o jogo das secretas para desestabilizarem a UNITA no sonho lourencista de um Congresso Extraordinário de destituição de ACJ. É caso de dizer que na UNITA, nem toda a gente está preparada para fazer o jogo dos Galhardos e dos Kawicks.

Que alguém no MPLA mostre a João Lourenço que é tempo de abandonar as velhas táticas de isolamento do líder da UNITA, pois no passado só fizeram prolongar a guerra.

Claramente, com este almoço, ganhou Adalberto Costa Júnior e ganhou também o Povo Angolano que em 2022 quer ter alternância de poder com ACJ na Cidade Alta. Valeu!

Por Anastácio Ruben Sicato

Rate this item
(1 Vote)

Log in or Sign up