Sábado, 19 de Outubro de 2019
Follow Us

Quinta, 03 Outubro 2019 18:06

IVA, uma das formas mais acabadas de aumentar o sofrimento do povo

O IVA tem a mais simples das definições populares, nas redes sociais. Seu significado em “piadas sociais” não traduz um imposto de valor acrescido, antes pelo contrário, em “piadas sociais”, o IVA advém do verbo transitivo da língua umbundu “OKUIVA”, que significa roubar ao povo angolano.

A sua conjugação reflexa no presente do indicativo mostra que é uma forma típica do Estado retirar do bolso do pobre sofredor mor, o que lhe resta de vida, e aumentar a carência da vida e a desgraça do pobre povo sofredor. Um Estado que não se importa com o sofrimento do povo, tem a arrogância excessiva de impor o IVA, uma das formas mais acabadas de aumentar o sofrimento do pobre.

O IVA traz ao povo a forma mais profunda de sofrimento dando lugar ao fim da economia doméstica do povo sofredor - mor, o IVA ensinará ao povo angolano conjugar o verbo sofrer em todos os tempos gramaticais até ao gerúndio. Ao IVA aderiu muito antes de se ter implementado uma série de circunstâncias económicas que acabarão por degradar de forma profunda e humilhante a vida do povo angolano. Porém, a AGT, não se recordou de que o IVA traria consequências trágicas na vida do povo angolano, o véu da ignorância da AGT permitiu – lhe estar totalmente inoperante quanto aos efeitos devastadores do IVA sobre a economia doméstica.

Se a caixa de coxa de frango custava 6 à 7 mil kzs, costeleta 11 à 13 mil kzs, etc… preços estes que estão já a um nível altíssimo face a consequência devastadora da crise económica, agora com acréscimo do IVA, surgirão indivíduos que nem sequer uma única refeição conseguirão ter em suas casas, com a crise muitas famílias deixaram de ter o pequeno almoço e o almoço, passarão a ter apenas uma única refeição, ou tomar chá com pão como o único prato do dia. Com a chegada do IVA, tudo há - de mudar, nem mais uma refeição para os mais pobres poderá pousar por cima da mesa da sala de jantar. O IVA é o verdadeiro impacto da desgraça acrescida ao povo angolano.

As soluções impostas no domínio da Nova Angola oscilam entre os males de uns e de outros, com rasgo da vida do pobre e sem visão para o futuro do pobre sofredor, aumentam a carência de vida do povo, as soluções actuais, aumentam as taxas de migração do povo angolano para o exterior, a sociedade média vai aos poucos desaparecendo, as micro-empresas vão encerrando, a inflação vai disparando, a criminalidade vai aumentando, a prostituição vai aumentando, o descontentamento social vai – se multiplicando, a carência de vida vai piorando… Estamos numa Angola completamente perdida no sofrimento. Com o IVA diminui a qualidade de vida do povo angolano, piora a vida do povo angolano, duplica a frustração do jovem por não ter acesso a nenhuma forma de emprego. Cedendo à direita e a esquerda mais pela preservação do lugar do dirigente, que pela melhoria da qualidade de vida do povo angolano.

Mas o que mais importa relevar é que com a ajuda constante de políticas de um vento sem alma e sem grandeza humana, será um clima de terror e de sofrimento que irá se instalar de maneira progressiva em Angola, não haverá paz social alguma com o excesso da fome entre o povo angolano e o aumento da pobreza e da miséria.

Haverá algo mais aborrecido que esse IVA? Claro que não, esse IVA veio para aumentar a desgraça do povo angolano.

O IVA parece ser uma forma de punição ao povo, uma espécie de profissão e fé e enaltecimento da desgraça que corre nas veias do povo, como pode ler – se na esperança perdida do pacato cidadão: “IVA will make more boring the poor Angolan citizen.”

A intervenção do Estado angolano no âmbito da busca de soluções para a melhoria das condições de vida do povo angolano, parece cada vez mais disposta a buscar formas extremas de governar, e meios de se exceder. Para além de uma “contradition in terminis” há o enorme aborrecimento causado pelas soluções que o Estado angolano determina para os problemas actuais, esse IVA não irá melhorar a qualidade nenhuma do povo angolano, irá tornar o povo mais desgraçado que nunca, e mais frustrado que nunca.

 O uso abusivo da desgraça em Angola como a única forma de subsistência do povo angolano, já se excedeu, ultimamente, com a intrudução do IVA, vai – se procurar algo realmente frustrante para a vida do povo angolano, para um Governo de sentimento embotado ou cauterizado “como num Estado de moral corroída e perdida.” O sofrimento alarga – se, e o povo ficou órfão de um Estado que somente intruduz formas duras de vida, sem solução a nenhum problema da dimensão hodierna.

 Bem – haja!

Por João Henrique Hungulo

Rate this item
(4 votes)

Log in or Sign up