Quarta, 05 de Outubro de 2022
Follow Us
Destaque

Destaque (358)

O ex-Presidente de Angola, José Eduardo dos Santos, encontra-se internado nos cuidados intensivos de uma unidade hospitalar em Barcelona, a cidade espanhola onde tem residido nos últimos tempos. 

As despesas da presidente do Tribunal de Contas de Angola, Exalgina Gamboa, que terá gastado quatro milhões de dólares em mobílias a expensas do Estado angolano, não mereceram explicações por parte da instituição nem da Procuradoria-Geral da República.

A UNITA mostrou-se hoje indignada com a divulgação, nas redes sociais, de documentos pessoais e de viagem do presidente do partido, Adalberto da Costa Júnior, acusando agentes dos Serviços de Emigração ou funcionários do protocolo do Estado de “cumplicidade”.

O economista angolano Alves da Rocha admitiu hoje que a redução dos preços de bens da cesta básica seja uma “medida eleitoralista”, valorizando, por outro lado, a redução das tarifas alfandegárias e o aumento da produção interna.

A investigadora da Universidade de Oxford Paula Roque defendeu hoje que as eleições de agosto em Angola serão "as menos transparentes e credíveis" das realizadas até agora, e disse recear o que possa acontecer no dia pós-ato eleitoral.

A UNITA considera um "golpe baixo" as notícias que puseram em causa a licenciatura do seu líder Adalberto Costa Júnior. Um "não-assunto" para "distrair sobre grandes questões", diz o maior partido da oposição angolana.

O Instituto Superior de Engenharia do Porto (ISEP) confirmou hoje que o presidente da UNITA, Adalberto da Costa Júnior, concluiu a formação em engenharia eletrotécnica naquele estabelecimento de ensino em 1995, obtendo o grau de bacharel.

O Presidente angolano, João Lourenço, afirmou hoje que o poder político não condiciona a liberdade de atuação dos tribunais em Angola, que deixaram de estar “amordaçados” e perseguir apenas “ladrões de galinhas”.

O MPLA, partido no poder em Angola, submeteu hoje no Tribunal Constitucional a sua candidatura para as eleições gerais do dia 24 de agosto deste ano, com um número de subscrições que ultrapassaram as 15.000 exigidas por lei.

O colégio de comissários da Comissão Nacional Eleitoral (CNE) deliberou que cada partido político e coligações de partido, que venha a passar pelo crivo do Tribunal Constitucional (TC) para disputar as eleições gerais do próximo dia 24 de Agosto, está autorizado a convidar até 18 observadores internacionais por cada candidatura, para fiscalização do processo eleitoral.

Página 7 de 26