Terça, 27 de Fevereiro de 2024
Follow Us
Destaque

Destaque (650)

O primeiro-ministro, António Costa, pediu a demissão ao Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, depois de saber que é visado numa investigação autónoma pelo Supremo Tribunal de Justiça por causa dos negócios do lítio e do hidrogénio verde.

O Presidente angolano admitiu hoje que ainda se registem casos de negligência médica nos hospitais do país e defendeu que "sejam tomadas as medidas que se impõe” para a responsabilização desses profissionais.

A UNITA condenou hoje o que considerou “graves interferências no processo das eleições autárquicas em Moçambique pela FRELIMO” e instou a União Africana e outras organizações internacionais a impor sanções ao governo de Maputo.

O líder da UNITA, oposição angolana, defendeu hoje que Angola só encontrará esperança com uma genuína alternância política e que esta deve começar com a realização de eleições autárquicas em 2024.

A governar o país há quase meio século, o partido segue “uma estratégia minuciosa de manutenção do poder”. Por isso, mesmo havendo “uma consciência no seio do MPLA de que, mais tarde ou mais cedo, estas eleições têm de ser realizadas”, acaba por vingar o desejo de o partido não sair prejudicado de umas autárquicas futuras, diz investigadora ao Expresso

O Primeiro Secretário Nacional da JMPLA, Crispiano dos Santos, exortou, nesta quarta-feira, em Luanda, a juventude a manter-se mais vigilante e atenta as alegadas inverdades, que dizem sobre o estado actual do país, disseminadas por pseudo-influenciadores.

O presidente da UNITA, maior partido da oposição angolana, disse hoje que nenhum país se constrói sem justiça nem liberdade e comparou Angola a Moçambique no que respeita à “desesperada manutenção do poder”.

A ministra das Finanças de Angola, Vera Daves de Sousa, disse hoje que a preparação da proposta do Orçamento Geral do Estado para 2024 (OGE 2024) respondeu a "um misto de realismo e de conservadorismo”.

O Governo angolano apreciou hoje a proposta do Orçamento Geral do Estado 2024 (OGE-2024), que prevê receitas e despesas fixadas em 24 biliões de kwanzas (29.3 mil milhões de dólares), seguindo o documento agora para a Assembleia Nacional.

O MPLA, que reitera haver condições para o cumprimento das promessas eleitorais sufragadas nas últimas eleições de 24 de Agosto de 2022, reconhece que o País vive uma situação económica e social "muito difícil", assumindo o compromisso de tudo fazer para reverter a actual crise.

Página 6 de 47