Domingo, 24 de Outubro de 2021
Follow Us

Terça, 04 Mai 2021 17:50

Tomás Bica acusado de querer privatizar os mercados mais rentáveis do Cazenga

O administrador Municipal do Cazenga, Tomás Bica, está a ser acusado de pretender privatizar os mercados localizados naquele município, por sinal os mais rentáveis da província de Luanda.

Segundo uma denúncia pública, assinada por Veloso Pinheiro "Duzenga", o político tem alegadamente como plano privatizar os mercados dos kwanzas, Kikolo, Panganga e Asa Branca para satisfazer seus próprios caprichos.

Fontes próximas do administrador do Cazenga, de acordo ainda com a denúncia, terão avançado que Tomás Bica, mais um seu amigo estão tudo a fazer para privatizar os mercados daquele município, cuja adjudicação passará para empresas de familiares e amigos.

Facto é que, ainda no documento, o Mercado dos Kwanzas pode estar sob gestão do Grupo Trans-Maya, o Kikolo - Manico e Filhos, este já estando alegadamente a facturar com as luvas de cujos rendimento de 100%, 20% vão para Tomás Bica, 30% para conta única do tesouro Nacional, ao passo que outros 50% vão para a suposta gestão privada.

"Numa altura em que cada vez mais o futuro começa a apontar clereza para a nossa geração infelizmente ainda existem jovens como os Tomazes Bicas, coadjuvado com o Neoliberalista Orlando Paka (Administrador Distrital do Sambizanga), actualmente uma das marionetes ou testa de ferro do Mesmo, com o vício no passado de pensarem apenas no seu bolso e estômago mandando as aspirações dos Munícipes para o lixo", observou o denunciante.

Enquanto isso, realça, a administração precisa de recursos financeiros para suprir as necessidades prioritárias dos cidadãos.

Lê-se ainda na denúncia que, os funcionários da administração do Cazenga estranham o nível de amiguismo e compadrio que se verifica naquela instituição, onde propôs a Governadora de Luanda, Joana Lina para substituir Maria Marta Baltazar Amaro, que até a final de Abril exercía o cargo de Administradora Municipal da Área Técnica e Infraestrutura do Cazenga, por esta não compactuar com os negócios com as empresas construtoras das obras do "PIIM", fiscalização e construtoras das bacias de retenção hidrográficas, "todas empresas têm de pagar Luvas ao Tomás Bica, Orlando Paka e outros iluminados".

Por outro lado, avança igualmente, propôs nomeação da esposa de um amigo que já foi ex- Administrador Municipal adjunto do Cazenga, Madalena Gomes Pinda Fernando, comadre que para além de intrigas e bajulação, é apontada como a futura Adminstradora Adjunta para a Área Técnica e Infraestrutura do Cazenga.

"Fontes da própria Administração Municipal confessam que nutriam bastante admiração e espectiva por Tomás Bica, que acabaram por cair em sacos rotos, fruto do seu comportamento anormal, arrogância até com Munícipes mais velhos que solicitam audiências públicas", afirmou Veloso Pinheiro "Duzenga".

Rate this item
(0 votes)

Log in or Sign up