Sexta, 02 de Dezembro de 2022
Follow Us

Sábado, 02 Abril 2022 00:21

Não considero nenhum gesto de reconciliação nacional na validação do congresso da UNITA

O congresso não tinha como não ser reconhecido: Só se fosse mesmo por trungungo, vigarice e a arrogância habitual de que os angolanos já conhecem.

O primeiro como o segundo congresso da UNITA que não houve razões para repetir, este partido deu provas de maturidade política o que se espera de um partido de cariz democrática como é a UNITA.

Reprovo, aqueles que encaram esse reconhecimento como um gesto de reconciliação nacional e paz. Mas como assim, falar em reconciliação nacional e paz se nas cadeias ainda há presos políticos. Quando criminosos estão da presidência da república, protegidos e lhes garantido a impunidade pelo próprio presidente da república?

Ainda assim, mesmo o justo é o que se fez, se reconhecendo os congressos realizados. Mas eu mesmo assim não confio que o MPLA o fez de boa fé e de boa vontade política. Foi uma forma de acalmar os ânimos e distrair um pouco como quem diz;

Vamos lhes reconhecer os seus congressos e enquanto esfregam suas mãos de contentes, vamos consolidar os nossos planos para a batota com o Manico, com o Matt, com o TC, assim como, com a empresa espanhola que já que foi posta no barulho vai aproveitar facturar quem sabe os últimos bilhões?

Recuso-me a acreditar que tenha havido boa-fé por parte de JLO, para com a UNITA sob gestão de um ACJ. Um ACJ, que se ele pudesse até lhe comeria vivo, além disso não é normal que rancorosos, corruptos.

E gente vocacionada para a maldade como são grande parte dos dirigentes do MPLA que mudem assim seus planos de uma quinta para sexta. Há um plano por detrás, pois o normal é o MPLA quando toma uma atitude destas esconder sempre uma grande bronca que nunca passa pela cabeça dos seus contras e quando assusta já está.

Continuarei

Por Fernando Vumby

Rate this item
(0 votes)