Sábado, 10 de Abril de 2021
Follow Us

Quinta, 01 Abril 2021 22:12

Ataques pessoais, ao líder da UNITA, representam a fraqueza, e, falta de argumentos de João Lourenço

A violência, traduzida em ataques pessoais, as fofocas e a confusão, representam, as ferramentas dos fracos, ou dos sem argumentos, para a defesa, inocente das suas, causas, sempre e quando, se acham encurralados, ou encostados a parede, como parece, certamente ser o caso, do actual presidente, de Angola,

Agora teria mergulhado no perigoso dilema, segundo o qual, o general, do João perdido, não pode simplesmente sair, da Cidade Alta, mas também, não pode continuar ali, no Casuno dos marimbondos, em Luanda.

Porque, na verdade, se o general, João Lourenço, continuar, ali no Casuno dos marimbondos, em Luanda, certamente continuará a enfrentar, a pressão popular, dos Angolanos, que já estariam nos limites, da crise económica ou social, transformada, numa incomensurável fome e a miséria, traduzidas, numa copiosa pobreza, de cujo os precedentes, só a história um dia se encarregaria de julgar.

Contrariamente, se o general João reticente, tomar simplesmente, um paço em falso, logo deixar o seu esconderijo, ou o seu bunker, do Casuno, com o seu próprio pé, pessoalmente, não tenho dúvidas, de que, certamente, o general, João perdido, poderia terminar, na cadeia de São Paulo, ou de Viana, conforme for, ele, e sua mulher, Ana, de todos aqueles assuntos, com Santos.

Porque, o general do João, arrependido, hoje só regou inimigos, por todos os lados, incluindo no meio, dos seus próprios correligionários do MPLA, de cujo o partido, o general, João Lourenço, transformou, numa espécie de mantos de trapos, razão pela qual, de resto o ex-presidente José Eduardo dos Santos, (JES) aludido presidente emérito dos camaradas, anda metido em fuga, cá fora, em países, como a Espanha, Portugal, Azerbaijão, ou Dubai, nos Emirados Árabes.

Se não eu, não tiver afinal razão, como é que o general, João, arrependido, anda a procura, por todos os lados, e, sem sucesso, o evaporado, de Angola, ancião, presidente emérito, do partido dos camaradas, JES, simplesmente, ignorando, ou se calhar por amnésia, o presidente de Angola, haver esquecido que ele, anda em guerra aberta, com Santos, quando JES, provavelmente, deve ser ainda mais rancoroso, do que o general, JLO, agora manso, obviamente, por não haver aguentado, a batida do matreiro, do velho Santos, que lhe deixou o poder, a toa, mas, com as portas escancaradas, do palácio do Casuno, e, cuidadosamente,  com os cofres as moscas?

Se o nosso presidente, JLO, não estaria verdadeiramente desesperado, reticente, ou se o general, João do problema, não fala em grupo, em lugar de pensar, com a sua própria cabeça, como esperar que um  presidente da República, avisado, ou que sabe, que tem pendentes, de todos os tipos, com Santos, incluindo passionais, simplesmente agarra, e se mete num avião, e vai para o Dubai, a busca do seu pior rival da vida, o qual tem um ódio visceral, sem antes considerar uma boa mediação feita, ou dirigida, por gente credível em Angola, como por um, reverendo N,tony N,zinga, ou algum bispo da conferência episcopal de Angola e São Tomé por exemplo?

 Voltando a vaca fria, na verdade tudo o dito acima, só se pode traduzir-se na brutal fraqueza, de liderança, por parte do presidente de Angola, JLO, traduzida, na ausência de argumentos, razão pela qual JLO, agora instruiu os órgãos de comunicação social de Angola, geridos com dinheiros públicos, porém, certamente sequestrados pelo regime do Casuno, com vista a atacar pessoalmente, o líder da UNITA, Engenheiro Adalberto da Costa Júnior.

Porém, aí está mais outra monumental Cantiflulice, do general João trungungueiro.

O Engenheiro, Adalberto da Costa Júnior, é servidor da UNITA e como consequência, servidor, dos Angolanos, logo sem o Engenheiro. Costa, ou na sua ausência, certamente no seio da UNITA, existirão sempre outros tecnocratas, eventualmente mais carismáticos ou iguais a ele.

Logo, os ataques pessoais contra o actual líder da UNITA, nunca chegarão, ou seriam suficientes para suprimir todos os patriotas em Angola.

Sendo que na verdade, apesar de todos passivos, deixados pelo finado, Dr Jonas Malheiro Sidónio Savimbi, porém no dia em os muchachos, do general, Carlitos Wala, ultimaram a vida, do Dr. Jonas Savimbi, os do MPLA, sempre pensaram que os patriotas haviam todos sucumbido em Angola, quando antes Santos, teria querido o abandono da vida política, por parte do finado líder da UNITA, como condição sine quan que o ex-presidente Santos exigia para a assinatura do acordo de paz com a UNITA.

Com vista, a que Santos, seus filhos, e, seguidores, tivessem a luz verde, para assaltarem os cofres do estado, Angolano, tal como aliás veio a suceder, razão pela qual, continuamos sendo liderados, por um  pequeno grupo da mesma elite, dos gatunos, e assassinos, do MPLA, agora liderados pelo general João, trungungueiro, que está outra vez apostado em diabolizar, ou pessoalizar a diabolização, do líder da UNITA, com vista a sua empresa, Omatapalo, continuar a assaltar de graça o erário público Angolano.

Numa altura, em que a brutal, e, incomensurável incompetência, do general, aventureiro do Casuno, não lhe permite aprender, a gerir, um simples contentor de lixo em Luanda, razão pela qual agora o general JLO, está a perseguir desavisadamente, o líder da UNITA, cogitando enganosamente, que isso chegaria, ou seria o suficiente, para suprimir todos os patriotas, em Angola.

Quando na verdade, quanto mais os do MPLA, odiarem, ou nos odiarem como patriotas, mais Angola, produzirá, mais e mais patriotas, razão pela qual, perseguir por perseguir o Engenheiro Adalberto da Costa Júnior, é um acto da mais pura Cantiflulice, por parte do presidente João Lourenço, numa altura em que o general do Casuno, a muito abandonou, o seu slogan, inicial segundo o qual, de melhorar o que está bem e corrigir o que mal, para hoje o presidente de Angola, se dedicar afundar, o que esteve no tempo de Santos, e a piorar o que esteve mal, o velho Santos, esteve no poder em Angola.

Que Deus abençoe Angola e a todos os filhos e filhas de Angola.

Por Orlando Fonseca, Dania Beach, Norte de Miami, no sul da Flórida USA

Rate this item
(1 Vote)

Log in or Sign up