Domingo, 05 de Fevereiro de 2023
Follow Us

Quinta, 21 Novembro 2019 18:32

Força de trabalho estrangeira em Angola chega a U$ 2,4 mil milhões por ano

O peso cambial da força de trabalho estrangeira em Angola chega a 2,4 mil milhões de dólares norte-americanos por ano, revelou hoje à Angop o presidente da Associação Industrial de Angola (AIA), José Severino.

O empresário disse também que dos USD 500 milhões disponibilizados mensalmente pelo Banco Nacional de Angola (BNA) à Economia, USD 200 milhões é para pagar expatriados.

Comparando, o interlocutor disse que nenhum país em África paga este montante todo a expatriados, e apontou como causa desta situação o défice do sector educativo – um aspecto que, na reunião com deputados hoje, encorajou-os a destinarem maior investimento na educação, através do aumento das receitas e despesas para o sector.

Em declarações à Angop, à margem de uma reunião da Comissão de Economia e Finanças da Assembleia Nacional, realçou também o facto de a importação de carne consumir USD 40 milhões - uma situação que, para si, pode ser corrigida porque o país tem condições para tal.

Para corrigir a situação de importação de carnes, José Severino avançou, embora o Governo já obrigue os empresários a adquirir bens de produção nacional, um rácio, para que os grandes empresários importadores adquiram certa percentagem do que pretendem comprar fora, dentro do país.

“Estamos a propor ao Governo, na gestão cambial, que para as grandes empresas passem a ter um rácio. Tem que haver um rácio em que o empresário nacional fica obrigado a adquirir uma percentagem da sua necessidade de importar a nível local. A necessidade de comprar fora fica condicionada à certa percentagem de despesas que realiza no país durante a actividade produtiva”, explicou o industrial.

A 23 de Outubro deste ano, as Reservas Internacionais Líquidas (RIL) de Angola estavam avaliadas em 10 mil milhões de dólares norte-americanos e garantiam ao país sete meses de importação de bens e serviços, ultrapassando os seis meses de nível médio estabelecido pela Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC.)

Rate this item
(1 Vote)