Terça, 24 de Mai de 2022
Follow Us

Quinta, 12 Mai 2022 11:36

Suspeitos de roubo de 958 milhões de kwanzas no Banco Sol detidos em Luanda

O Serviço de Investigação Criminal (SIC) anunciou esta quinta-feira a detenção de sete funcionários do Banco Sol, suspeitos do furto de mais de 958 milhões de kwanzas, em Luanda.

Os suspeitos, que já estão em prisão preventiva, medida de coacção mais gravosa, aplicada pelo magistrado do Ministério Público (MP) junto do SIC-Luanda, são acusados da prática de crimes de associação criminosa, acesso ilegítimo ao sistema de informação bancária e danos de 958.400 milhões de Kwanzas.

Segundo o director do gabinete de comunicação institucional e imprensa do SIC-Luanda, superintendente-chefe Fernando de Carvalho, o crime ocorreu em Março deste ano, quando um dos implicados, de 55 anos, "cabecilha", arquitectou o esquema para furtarem os valores em referência.

"O mesmo inventou contactos para obter a password de um colega, gestor de contas e gerente. De seguida, convidou um outro indivíduo, comerciante, e, já com os dados de acesso ao sistema bancário, com outros funcionários bancários e um sub-gerente, em posse de um computador portátil, tiveram acesso ao sistema bancário e transferiram 650 milhões de uma conta que possuía mil milhões de Kwanzas", descreveu.

De acordo com Fernando de Carvalho, na mesma instância, já no mês de Abril, a mesma associação criminosa recrutou o sétimo elemento, técnico de informática, ex-funcionário do Banco Sol, expulso por questões disciplinares, "que, por via do mesmo computador portátil, acedeu ao sistema bancário copiando a password da gestora de balcão e passou a um dos comparsas".

"Após ter feito esse trabalho, marcou-se o segundo encontro de acertos no mesmo local em que foi possível furtar os restantes valores", explicou, salientando que depois da transferência ilícita, "os acusados activaram e associaram seis cartões multicaixa virgens a diferentes contas para os quais transferiram os valores".

"Foi possível desmantelar esta associação criminosa por intermédio de uma denúncia anónima que dava conta que um elemento pretendia usar um cartão contendo 64 milhões de Kwanzas,a partir do qual pretendia obter em mãos mãos seis milhões de Kwanzas num posto de abastecimento de combustível", relatou, destacando que uma equipa do Departamento de Combate aos Crimes contra o Património foi ao local, identificando o suspeito que depois de breve interrogatório, "falou abertamente sobre a origem dos valores, razão pela qual se oficializou a detenção". NJ

Rate this item
(0 votes)