Sexta, 09 de Dezembro de 2022
Follow Us

Sábado, 17 Setembro 2022 17:36

Nuno Dala reafirma sua posição sobre o salário de professores após tomar posse como deputado

Nesta sexta-feira, 16 de Setembro de 2022, o activista Nuno Álvaro Dala, que tomou posse como Deputado da Assembleia Nacional pela UNITA/FPU, disse ter dado início a uma nova tipologia de luta política e, como tal, a uma nova fase do seu percurso político iniciado em meados de 2019, altura em que transitou do activismo para a política.

Segundo constatou Angola24Horas, Dala conta que um ano antes, em Fevereiro de 2018, sob sua iniciativa, e visando reagir à reduzida dotação orçamental concedida para a educação, participou, com outros activistas, na Marcha pela Educação, durante a qual cada um exibiu cartazes com diversos dizeres.

“Um dos cartazes que exibi trazia o seguinte questionamento: Por que o deputado ganha mais que o professor?”, recorda.

Como Professor, relata, cujo percurso começou em 2004, tendo trabalhado em todos os níveis (primário, I e II ciclos no ensino especial e atendimento educacional especializado [AEE], bem como universitário), sempre defendi que a melhoria da qualidade da educação escolar em Angola passa, entre outras, pela melhoria substancial das condições salariais dos professores. “Um professor não deve viver mal. A profissão de professor deve também fazê-lo nobre no bolso e no prato”.

O deputado da oposição refere que em 2018, em média, os deputados da Assembleia Nacional ganhavam acima de 20 vezes mais do que os professores, o que considera tratar-se de uma diferença escandalosa.

“Na qualidade de Deputado, mantenho a mesma posição e usarei o posto de servidor público para contribuir para a melhoria das condições salariais dos professores (a par, é claro, de outras profissões).”, assegurou.

De acordo com o também pesquisador, durante os muitos anos no activismo idealizou, elaborou e implementou projectos diversos que foram criticados como “utópicos”, “desperdício de tempo” e “loucura”.

“Por exemplo, enfrentei muitas críticas, em 2018, durante a implementação do Projecto Salvemos a Escola Angola e Cuba. Seguimos em frente. Um ano depois, em 2019, a Escola Angola e Cuba estava reabilitada, requalificada e reinaugurada, transformada em Colégio Público nº 3042, pronta para acolher alunos”, lembra.

Nuno Álvaro Dala, prefere evoluir nas formas e tipologias de luta a ficar parado e sem iniciativa de contribuir para uma Angola melhor. @Sim, lutar mesmo quando os tempos e as condições são complexos ou complicados. Não fui educado a ignorar a tragédia alheia ou colectiva e seguir indiferente”.

“Lutar para o progresso colectivo custou-me caro em diversas ocasiões, tais como em 2005, quando, ao defender uma metodologia de interpretação em Língua Gestual Angolana (LGA) mais eficiente, eficaz e mais barata para ajudar a comunidade surda angolana a entender e compreender a natureza, formas de transmissão e prevenção da doença de Marburg, fui afastado do programa conjunto com o Ministério da Saúde; em 2013, quando, apesar de ter sido aprovado no concurso de admissão à docência numa universidade pública, meu processo ficou pendente, à espera de «ordens superiores»; em 2015, quando, com outros activistas, acabei preso em sede de uma epopeia chamada 15+2, fomos acusados de golpistas, conspiradores contra a vida do então Presidente da República, julgados e condenados a vários anos de reclusão”, conforme o deputado.

Disse por outra que, uma das grandes razões que contribuíram para que alcançasse notáveis realizações tem sido construir visão de luta e agenda próprias, as quais evoluem à medida que o tempo e as condições mudam. “Isto quer dizer que não vivo para agradar a gregos e troianos”.

“Milhões de pessoas actuam no palco da vida como meros figurantes. São pessoas sem visão própria nem agenda própria. Vivem ao sabor das iniciativas dos outros e para agradá-los. Eu sou actor com vontade própria que, no palco da vida, actua visando evoluir para estados de existência civilizacionalmente melhores para mim, meus filhos e todas as outras pessoas”, observou.

No entanto, concluiu as suas declarações, reafirmando que, com máxima dedicação, usará a sua deputação como serviço público para promover os interesses dos eleitores no geral.

Rate this item
(0 votes)