Sábado, 25 de Junho de 2022
Follow Us

Quarta, 15 Dezembro 2021 17:05

Bispos católicos angolanos pedem "imparcialidade e verdade" às instituições do Estado

Os bispos católicos apelaram hoje às instituições do Estado angolano a "agirem com imparcialidade e verdade", neste período pré-eleitoral, exortando os partidos e atores políticos para atuarem com "lisura, patriotismo e civismo, salvaguardando os valores da paz".

O apelo dos bispos católicos angolanos foi expresso num comunicado saído da primeira reunião plenária ordinária do conselho permanente da Conferência Episcopal de Angola e São Tomé (CEAST) que terminou hoje, em Luanda.

A primeira reunião ordinária do conselho permanente da CEAST decorreu na quarta-feira e hoje, dirigida pelo presidente da CEAST e arcebispo de Saurimo, José Manuel Imbamba.

Segundo o porta-voz da CEAST, Belmiro Chissengueti (na foto), que apresentou o comunicado, em face do atual contexto político do país o órgão “convida todos os bispos, sacerdotes e agentes da pastoral a serem construtores de pontes, consensos e fomentadores do diálogo construtivo entre todos”.

Os prelados católicos angolanos constataram também “com satisfação” a realização de congressos por algumas forças políticas e ao mesmo tempo “encorajam e aplaudem a dinâmica democrática dentro dos partidos”.

O Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA, no poder desde 1975) realizou no fim de semana passado o seu VIII Congresso Ordinário que reelegeu João Lourenço, também Presidente da República, ao cargo de presidente do partido.

A União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA), maior partido na oposição, realizou entre 02 e 04 de dezembro o seu XIII Congresso Ordinário onde reelegeu Adalberto Costa Júnior na liderança do partido fundado por Jonas Savimbi.

As próximas eleições gerais em Angola estão previstas para agosto de 2022 e nesta altura decorre o processo de atualização do registo eleitoral oficioso a nível do país.

“Estando em curso a atualização do registo eleitoral o conselho permanente da CEAST apela aos cidadãos a tomarem parte ativa neste importante ato de cidadania”, disse Belmiro Chissengueti.

O órgão da CEAST exortou também os meios de comunicação social a “serem os garantes da liberdade de expressão, da democracia, do pluralismo e da harmonia social dando voz e vez a todos sem discriminação”.

Este organismo da CEAST deliberou que a primeira assembleia plenária em 2022 terá lugar na província de Benguela de 01 a 07 de fevereiro.

Os bispos católicos aprovaram ainda os estatutos da Associação das Escolas Católicas em Angola e manifestaram “gratidão e alegria” pela nomeação de três novos bispos, nomeadamente D. António Lunguieki Bengui, bispo auxiliar de Luanda, D. Fernando Francisco, bispo auxiliar de Luanda, e D. Estêvão Binga, bispo auxiliar de Luanda.

Rate this item
(1 Vote)