Quinta, 20 de Janeiro de 2022
Follow Us

Quarta, 08 Dezembro 2021 15:05

Ramiro Aleixo diz que nada mudará com o tal Congresso e denuncia de fome e miséria em Benguela

O jornalista angolano, Ramiro Aleixo, apela que em Benguela, província que tem cerca de 2,5 milhões de habitantes, um mar rico, terras férteis e rios, há fome, há miséria, há milhares de adultos e crianças que não fazem uma refeição por dia.

"De que vale teres domínio de quatro ou cinco línguas, se não consegues entender o sofrimento do teu povo?", questionou Ramiro Aleixo.

De acordo com Ramiro, uma parte de habitantes em Benguela, sobrevive com a sopa caridosa servida por fiéis da igreja católica, ou por cidadãos com sensibilidade para a pobreza, que até só falam uma língua, a do amor ao próximo. "E muitas delas, não tiveram qualquer relação com as zonas rurais onde o 'erudito' cidadão (que se diz católico) nasceu, nem com os bairros da periferia".

Por mais que se goste do tal partido, observa, não entender que o que tem arrastado o país para a falência é a manutenção de um Sistema político falhado, que não têm coragem de mudar, vai para além da cegueira e da falta de patriotismo.

Assim, considerou ser uma aberração, num país com tanta miséria, em que delegações governamentais ou partidárias fazem-se transportar em dezenas de viaturas de luxo, que custam milhões de dólares, quando há uma população que não tem o que comer.

Por outra, disse que pensar que desse tal congresso, sairá seja o que for que libertará Angola dessa amarra, é pura utopia, até porque, como para eles está tudo bem, em vez de um conclave para reflexão profunda sobre o estado da Nação e mudança de práticas erróneas que já levam 46 anos, eles entendem que o tal congresso é uma festa. Como se o momento fosse propício para farras.

"Infelizmente, para a grande maioria, é o mais do mesmo. E o clister da TPA já começou, com as transmissões na íntegra a que se seguirão os debates com os comentaristas do costume. Pior que tratar makulo com espiga de milho", lamentou.

Acrescenta que, infelizmente, para este poder, o respeito à Lei Constitucional só vale para a defesa dos seus interesses. E como eles são os donos do país, é o vale tudo. Não há Tribunal Constitucional que nos valha.

Este, não acredito que o tal chefe não percebeu ainda, que o país regrediu, mesmo naquilo que constituíam vitórias que serviam de bandeira do tal glorioso e, que ele próprio pode ser atingido pelos efeitos dessa regressão, como aliás, já se vê. "Nunca antes a sua gestão foi tão contestada".

"Este povo não merece tanto e acredito que não sendo ignorante, um dia perceberá que colocar fim a esse sofrimento, só depende de si.
Porque tudo tem limite, tudo tem fim", apelou, realçando que até mesmo o sofrimento dos burros tal como os privilégios dos inteligentes e acomodados que falam várias línguas só depende de si.

Rate this item
(0 votes)

Log in or Sign up