Segunda, 15 de Agosto de 2022
Follow Us

Sexta, 12 Novembro 2021 18:09

UNITA "barra" Pedro Mulemba e avança com Adalberto Costa Júnior

A candidatura de Pedro Mulemba, um militante desconhecido, foi rejeitada. Adalberto Costa Júnior concorre sozinho à sucessão de Isaías Samakuva no congresso da UNITA marcado para dezembro.

Adalberto Costa Júnior é candidato único à liderança da União para a Independência Total de Angola (UNITA), o maior partido da oposição no país.

Costa Júnior foi deposto no mês passado após uma decisão do Tribunal Constitucional, que anulou o congresso em que fora eleito como presidente. O Constitucional anuiu ao requerimento de militantes que protestaram contra a dupla nacionalidade do político no momento da eleição.

Ao anunciar a sua recandidatura, na quarta-feira (10.11), Adalberto Costa Júnior prometeu não decepcionar aqueles que acreditam em si.

"A todos os que hoje olham para a UNITA como instrumento de realização do país, muito mais do que a própria UNITA, não vos deixaremos ficar mal. Que Deus nos abençoe neste caminho de servir Angola", afirmou.

Pré-candidato Mulemba foi "barrado"

Na quinta-feira, o último dia para a entrega das candidaturas à liderança da UNITA, a coordenadora da comissão de mandatos da UNITA, Amélia Judite Ernesto, avançou que o militante Pedro Mulemba também enviara os seus dados.

Pouco se sabe sobre ele – apenas que tem 44 anos de idade e é natural do Bengo, província nortenha angolana.

Mas após verificação da documentação apresentada, Amélia Judite anunciou que a pretensão de Mulemba de concorrer à presidência do partido foi "imediatamente rejeitada", por não reunir os requisitos.

"Este militante apresentou apenas uma cópia da identificação pessoal e uma autobiografia. Aliás, nem sequer é autobiografia, é um certificado de um curso técnico-profissional", disse Judite esta sexta-feira (12.11).

O artigo 13º dos estatutos da UNITA obriga o candidato à presidência a ser membro da Comissão Política, requisito que Pedro Mulemba não reúne, além de não ter apresentado qualquer subscrição à sua pretensão de concorrer ao mais alto posto do maior partido na oposição.

"Reposição" da chefia destituída

Sendo assim, Adalberto Costa Júnior candidata-se sozinho à sucessão de Isaías Samakuva.

Esta semana, em entrevista à DW África, Rafael Savimbi, filho do presidente-fundador Jonas Malheiro Savimbi, admitiu que a candidatura única faz sentido, pois é uma situação excecional, para "repor" o líder destituído pelo Tribunal Constitucional.

"É verdade que, na UNITA, não há um único candidato, não existe isso nos nossos estatutos. Somos pelas múltiplas candidaturas e foi sempre isso que nos distinguiu do MPLA. Mas estamos a viver um momento muito peculiar que faz com que [desejemos] a reposição de uma situação que infelizmente não correu bem", afirmou.

Para este sábado (13.11) está prevista uma conferência de imprensa convocada pela comissão de mandatos. DW Africa

Rate this item
(1 Vote)