Quinta, 01 de Dezembro de 2022
Follow Us

Terça, 06 Julho 2021 11:46

No contexto actual um metro não é prioridade para um investimento tão avultado

O deputado da UNITA, Lukamba Gato, reagindo ao anúncio de lançamento do projecto Metro de superfície de Luanda, disse que, pensando mesmo bem e desapaixonadamente a nossa Angola, no contexto actual um metro não constitui PRIORIDADE para um investimento tão avultado como três mil milhões de dólares norte-americanos.

CADA COISA NO SEU LUGAR, UM LUGAR PARA CADA COISA

O quadro do maior partido da oposição angolana, defende que o transporte público urbano é sem dúvidas uma necessidade para as grandes cidades, sobretudo se nelas movimentam-se diáriamente grandes efectivos de trabalhadores dos mais diversos ramos da actividade económica e não só.

Comentou igualmente que, neste momento e contexto, devia fazer-se um investimento dessa monta na estruturação e revitalização do sector produtivo a nível de cada um dos 164 municípios do país.

Para Lukamba Gato, este seria um esforço no sentido de investir para criar riqueza na lógica de pensar global mas agir localmente.

"O mais velho Eugenio Ngolo diz por exemplo que é preciso criar um CHIVINGUIRO em cada uma das nossas 18 províncias não apenas para formar engenheiros agrónomos mas e sobretudo agentes técnicos de agricultura e pecuária e prático-agrícolas nas comunidades", referiu.

Disse também que, a agricultura que configura o sector primário da economia é por definição, o conjunto de técnicas usadas no tratamento dos solos para o cultivo de plantas (vegetais) a fim de garantir a subsistência dos seres humanos e produzir matérias-primas para alavancar o sector secundário da economia que é a indústria.

"A agricultura e a indústria desenvolvidas têm uma enorme capacidade de criar riqueza de forma sustentável, absorver mão-de-obra e então movimentar milhões de operários para que então venha o nosso tão falado Metro", defendeu.

Refira-se que, o ministro dos Transportes, Ricardo de Abreu, adiantou esta segunda-feira, que o lançamento do projecto de construção do Metro de Superfície de Luanda (MSL), com cerca 149 quilómetros de extensão de rede básica, poderá acontecer ainda este ano de 2021.

O mesmo projecto, com um financiamento de Usd 3 mil milhões poderá obedecer quatro fases de implementação.

A Linha amarela, segundo alguns dados, terá o trajecto Centralidade do Kilamba, Viana, Tourada, Aeroporto 4 de Fevereiro, Prenda, Zamba 2, Nova Marginal e Porto de Luanda.

No entanto, cada metro poderá levar entre 300 a 400 pessoas dentro do veículo em cada sentido, sendo que, a viagem da Centralidade do Kilamba até ao Porto terá duração de 20 a 30 minutos.

O Metro está traçado para outras 3 linhas:
-Linha Azul: da Marginal à Corimba;
-Linha Verde: de Cacuaco;
-Linha Vermelha: Fidel de Castro.

Rate this item
(0 votes)