Segunda, 16 de Setembro de 2019
Follow Us

Quinta, 12 Setembro 2019 17:04

Não é Xenofobia mas afrofobia: Quando o negro odeia o negro igual

Estou radicado na África do Sul há mais de 16 anos, toda minha formação; experiência internacional profissional assim como Consultor internacional foi graças à esse País South Africa que me acolheu. Por isso quando falo sobre a África do Sul, falo da minha própria experiência vivida e que continuo vivendo na África do Sul.

O povo Sul-Africano herdou uma cultura violenta (Violent culture) durante a luta de libertação e infelizmente essa mesma cultura violenta não cessou com o desfecho do Apartheid. Eu tenho sempre feito menção disso nos meus vários artigos de análises políticas publicadas cá na África do Sul destacando o Jornal da University of Cape Town, onde tenho dado o meu contributo como Analista Polĺtico.

Ora bem, contextualizing (contextualizando) entendo que uma cultura não nasce no abrir e fechar dos olhos, é um processo longo e contínuo de hábitos, costumes, práticas, atitudes e comportamentos embriados num pensamento predominante. Entretanto uma cultura violenta segue esse formato, assim sendo uma cultura violenta é um processo longo e contínuo de hábitos violentos, costumes violentos, práticas violentas, atitudes violentas e comportamentos violentos embriados no pensamento predominantemente violento na sociedade.

Porquê que o povo Sul-Africano herdou uma cultura de violência?

- Porque o povo Sul- Africano teve que usar a violência no início da sua luta para causar  uma reacção brutal do governo do apartheid e isso causaria a comunidade internacional e outros governos africanos a  pressionar o então governo do apartheid

- Porque o povo Sul-Africano é se calhar o único país no continente africano que sofreu dois tipos de colonização violenta.

- Porque violência tivera se tornado numa única forma de protesto contra o governo do apartheid.

Qual é o meu fundamento de que o povo Sul-Africano herdou uma cultura violenta?

- Na África do Sul, é quase impossível haver protestos sem violência, distúrbios anárquicos, destruição de bens-públicos, ataques físicos contra outras pessoas encontradas na rua enquanto protestam.

- Procurem fotos e videos do povo sul-africano protestando contra o governo do apartheid nos anos 80; e procurem as fotos e videos dos protestos desde o ANC tornou-se governo até a data atual e peguem nas fotos e videos dessa semana referente a violência de xenofobia ou seja afrobia, vos garanto irão de concordar comigo que a tática; instrumentos e as canções são as mesmas e a estrategia é sempre usar a violência para atingir um fim, quer seja protesto de emprego; protesto contra estrangeiros ou outro tipo de protesto. Por isso, Nelson Mandela optou por convencer o povo sul-africano aceitarem o diálogo e unir todas raças sul-africanas (negros e brancos) como melhor via, Nelson Mandela fê-lo porque conhece bem o seu povo(negros) e sabia que a África do Sul estaria mergulhada numa chuva de sangue incalculável.

Tendo o povo sul-africano herdado essa cultura violenta com destaque os negros, adicionando o sentimento afrofóbico

Será que os negros são os mais xenofóbicos e afrofóbicos?

Vamos começar pelo seguinte:

Temos 3 raças na África do Sul nomeadamente:

- Negros

- Mulatos/Mestiços

- Brancos

- Indianos

Tendo em conta a minha experiência cá na África do Sul, posso dizer que desde sempre eu me sinto seguro viver nas áreas ou comunidades dos brancos sul-africanos ou dos mulatos/mestiços sul-africanos do que viver nas comunidades dos nossos irmãos negros sul-africanos. Falo da minha própria experiência.

Geralmente as províncias sul-africanas predominantemente negras como Johannesburg/Pretoria e Kwazulu Natal(Durban) são as provincias mais perigosas para o estrangeiro Africano viver. Coicidentemente são essas mesmas províncias onde a violência afrofóbica tem ocorrido com mais regularidade e intensidade.  

A província do Western Cape (Cape Town) é a provincia mais acolhedora aos estrangeiros africanos e que mais segurança dá aos estrangeiros. Coincidentemente, a provincia predominantemente dos mulatos/mestiços e brancos. Por isso fiz de Cape Town minha segunda casa, nunca arrisquei em viver em Johannesburg, Pretoria ou em Durban.

Agora pode tirar suas conclusões se os nossos irmãos negros sul-africanos são os mais xenofóbicos e afrofóbicos ou não.

Xenofobia ou afrofobia?

A maior parte dos negros sul-africanos odeiam os outros negros estrangeiros, demostram sempre um profundo ódio contra os estrangeiros negros e não dos estrangeiros brancos. Essa reality (realidade) é bem vivida e conhecida por muitos black foreigners (estrangeiros negros) que vivem ou já viveram na África do Sul. Entretanto, estamos perante uma onda de violência contra negros estrangeiros (afrofobia), por isso não é xenofobia.

Outras causas dessa onda de afrofobia?

- O crescente nível de desemprego

- Uma economia a gatinhar

- Corrupção no aparelho do Estado e no seio do ANC (Partido no Poder)

- Altos niveis de criminalidade

- Problemas de drogas e prostituição galopante culpado aos estrangeiros, sobretudo os Nigerianos (aqui recai mesmo a culpas dos Nigerianos e outras nacionalidades envolvidas em atividades ilegais).

- A falta de political will (vontade política) do governo sul-africano em prevenir essa violência contra os estrangeiros negros. Pois,sempre que isso acontece o governo sul-africano sempre tapou o sol com a peneira afirmando é simplemente criminalidade e não xenofobia.

Tudo isso acelerou essa incontrolável onda de afrofobia.

Solução: Cada líder Africano deve criar condições para o seu povo, instituir políticas viradas em desenvolver nossas respetivas economias.

Eu amo Angola e África do Sul.

BIOGRAFIA DO AUTOR

Moises M. Antunes

Consultor de Relações Internacionais e Diplomacia- África do Sul e Angola

Consultor Internacional de Negócios- África do Sul e Angola |Orador Motivacional

South Africa

Rate this item
(6 votes)

Log in or Sign up