Sexta, 19 de Abril de 2024
Follow Us

Quarta, 21 Junho 2023 15:07

Governador do BNA reconhece que não será fácil estabilizar o Kwanza

O governador do Banco Nacional de Angola reconhece que não será fácil estabilizar a moeda nacional e a subida de preços do mercado, enquanto o país continuar a perder a capacidade de arrecadação de moeda estrangeira.

Tiago Dias, o novo responsável do BNA, já se encontra em funções e quer contar com a banca comercial para capitalizar a economia angolana. Angola atravessa um período complexo na sua balança comercial, com a desvalorização da moeda nacional que está a mexer com todos os sectores da economia do país.

Do novo governador do Banco Nacional de Angola (BNA), Tiago Dias, o Presidente da República espera que ele implemente mais acções que ajudem a contrapor a inflação e a travar a subida dos preços dos produtos. Tiago Dias, empossado na segunda-feira, sabe que não vai ser fácil cumprir as orientações deixadas pelo chefe de Estado angolano, por isso deseja contar com o apoio dos bancos comerciais para capitalizar a economia.

Para o também economista, a estabilidade de preços e do kwanza depende da produção nacional, mas com o foco na diversificação da economia e das receitas de importação, augurando uma maior estabilidade económica.

“Essa não é uma tarefa fácil. Temos consciência disso e, para tal, nós contamos com apoio dos bancos comerciais, no sentido de desempenharem o seu papel de capitalizador da nossa economia, porque entendemos que a estabilidade, quer dos preços quer da nossa moeda nacional, depende da produção nacional. Quando mais diversificação da nossa economia tivermos, principalmente a diversificação das receitas de importação, aí sim, nós teremos uma maior estabilidade da nossa economia”, disse o novo governador do BNA.

Em relação à desvalorização do kwanza, o também economista diz que o país está a observar uma redução substancial das receitas de importação, o que acaba por contribuir para a diminuição da oferta da moeda estrangeira no mercado nacional.

“O que tem estado a acontecer nas últimas semanas está, exactamente, relacionado com a redução substancial das receitas de importação, algo que nós observamos desde o III trimestre do ano passado e, obviamente, que esta redução também acaba por contribuir para a redução da oferta de moeda estrangeira a nível do nosso mercado”, sublinhou Tiago Dias, o novo governador do banco central angolano.

Ainda na segunda-feira, 17, o Presidente angolano, João Lourenço, empossou vários juízes conselheiros dos Tribunais Supremo e de Contas, incluindo o novo juiz conselheiro presidente do Tribunal de Contas (TC), Sebastião Ngunza, antigo inspector-geral Inspecção-geral da Administração do Estado (IGAE). RFI

Rate this item
(0 votes)