Sábado, 22 de Junho de 2024
Follow Us

Terça, 12 Setembro 2023 16:40

Mototaxistas e camionistas de Luanda querem revogação total de restrições à circulação

A Federação das Associações de Transportes de Luanda vai propor ao Governo Provincial de Luanda (GPL) a revogação total das medidas restritivas de circulação e estacionamento nas principais ruas e avenidas da capital angolana, anunciadas na semana passada.

A decisão foi avançada à Lusa pelo presidente da Associação dos Motoqueiros e Transportadores de Angola (Amotrang), Bento Rafael, uma das organizações presentes no encontro que reuniu esta manhã 22 associações e cooperativas de mototaxistas e camionistas para tomarem posição face às medidas anunciada pelo GPL, que estão suspensas por 90 dias enquanto decorrem reuniões com representantes destas classes profissionais.

“Vamos apresentar ao GPL uma proposta para revogação destas posturas”, anunciou Bento Rafael.

Segundo o dirigente associativo, apesar da moratória de três meses do GPL para que os profissionais se pudessem preparar e da criação de um grupo técnico para analisar as medidas de reordenamento do trânsito na capital do país, as organizações concluíram que devem pedir a revogação.

A proposta vai ser entregue na quarta-feira ao Governo e na quinta-feira a Amotrang vai participar numa reunião com o GPL em que pretende discutir esta proposta.

Questionado sobre uma eventual adesão à manifestação convocada para sábado pela União de Mototaxistas de Angola (UMA), Bento Rafael afirmou que a Amotrang e a federação entendem que, enquanto houver abertura do GPL para ouvir o posicionamento das associações, tal não deve acontecer.

“Não devemos ainda pensar em manifestações enquanto não recebermos o resultado desta última proposta que vamos fazer. Não devemos criar ambiente de desordem, enquanto o governo provincial estiver aberto a ouvir-nos e a receber o nosso posicionamento”, respondeu.

Quanto ao pedido de revogação, considerou ser “muito importante”, já que permitirá anular imediatamente as medidas, caso seja aceite.

“Queremos ir até às últimas consequências nas negociações“, frisou, admitindo que se a resposta do GPL às pretensões da federação for negativa irão tomar outras posições.

”Iremos voltar a reunir para decidir sobre a melhor saída possível em caso de não aceitação”, indicou Bento Rafael.

Na semana passada, o Governo Provincial de Luanda anunciou um pacote de medidas para melhorar o trânsito e reduzir o número de acidentes, que prevê restrições no horário de circulação e estacionamento de veículos pesados de mercadorias e no acesso de mototáxis a determinadas vias.

Em relação ao horário para a circulação de veículos pesados de mercadorias, estabelece-se o período entre as 21:00 e as 06:00, de segunda a sexta-feira, e das 12:00 às 05:00, aos sábados e domingos.

Os mototáxis ficarão proibidos de circular nas principais vias de Luanda, podendo continuar a exercer a sua atividade em estradas secundárias e terciárias.

Face à contestação dos mototaxistas, que chegaram a promover um protesto espontâneo na baixa de Luanda, o GPL recuou, dando um prazo de 90 dias para implementação das medidas e promovendo sessões de esclarecimento com as associações do setor.

As motas são um dos meios mais populares para deslocações em Luanda, sendo também usados para transportar passageiros, um serviço de mototáxi conhecido como "kupapata".

As medidas foram justificadas com o crescente número de mototaxistas em atividade em Luanda e os acidentes de viação em que estão envolvidos.

Rate this item
(0 votes)