Quarta, 07 de Junho de 2023
Follow Us

Quinta, 17 Março 2022 18:28

Cidadão morre após ter sido espancado por efectivos do SIC em esquadra de Viana

O cidadão nacional, Alberto Cambila, carinhosamente tratado por parceiro, cobrador de táxi, foi brutalmente espancado dentro de uma sub-unidade policial, da localidade de Vila Nova, em Viana, por alegados efectivos do Serviçode Investigação Criminal, na última sexta-feira, no período das 18 às 22.

Em entrevista exclusiva a Angola24horas, no domingo, 13 de março, o agora malogrado disse que, o facto se deu depois deste ter sido acusado de esconder (roubar) ficha desportiva do AngoFoot que terá dado em vencimento de 45 mil Kwanzas, pertença de um amigo seu.

Na ocasião, o proprietário da referida ficha terá levado o mesmo para esta sub-unidade, afim de se apurar a veracidade dos factos, quando o presumível infrator foi surpreendido por 4 alegados efectivos do SIC que o informaram que a queixa contra si tinha que ver com roubo de uma motorizada, qual o obrigavam a mostrar na mesma altura em que o torturavam.

Durante a carga de surra que deixou-o quase sem vida, o mesmo conta que os efectivos do SIC bateram inúmeras vezes nos seus órgãos genitais com pistola, tentaram arrancar os seus dentes com o mesmo recurso e, um deles aqueceu algum objecto, qual introduziram no seu ânus.

O mesmo disse ainda que um destes agentes é conhecido, tio de um jovem do seu bairro, citando o nome de Vandick.

Denunciou igualmente que estes pretendiam matá-lo, o que não ocorreu porque Alberto Cambila, de 34 anos teve que controlar os seus órgãos de sentido.

Depois da tortura, disse, seus amigos pagaram 15 mil kzs para conseguirem a sua liberdade e posteriormente o levaram ao hospital do Kapalanga, onde só terá recebido os primeiros socorros, tendo sido transferido para o Josina Machel (Maria Pia).

Já no hospital Maria Pia, segundo também declarações da família, foi recebido na condição de ladrão e recebeu um tratamento pouco satisfatório, pois, em menos de 72 horas teve alta médica ainda com sinais de agressão física visíveis.

Na ocasião, Angola24horas contactou o Superintendente de Investigação e Director do Gabinete de informação do SIC, Manuel Halaiwa que pontualmente respondeu, garantindo abertura de inquérito para se determinar circunstâncias em que tudo ocorreu e encontrar envolvidos.

Mais recentes informações prestadas a este informativo, avançam que, por volta das 17 horas desta terça-feira. Alberto foi levado ao Hospital Geral de Luanda, pelos familiares e amigos mas não foi atendido.

"Não foi atendido porque o hopital não tinham condições para lhe receber e tinham que ir novamente ao Maria Pia. Depois levaram ele a TV Zimbo, chagando lá o pessoal disse que tinham que ir para casa, onde acabou de falecer as 2 horas da madrugada", explicou a fonte.

Alberto Cambila deixa uma viúva, três filhas e uma vasta família enlutada, que também dependia dos seus esforços para prover bens de primeira necessidade em casa.

Rate this item
(1 Vote)