Quarta, 01 de Fevereiro de 2023
Follow Us

Sábado, 15 Janeiro 2022 12:31

Entre ameaças e retaliação, taxistas formalizam caderno reivindicativo após reunir com GPL

O Governo da Província de Luanda, pode ter dado início à resolução de alguns pontos constantes do caderno reivindicativo das Associações dos Taxistas, a ser formalizado na próxima segunda-feira, concordaram as partes nesta sexta-feira 14 de Janeiro, durante a reunião que decorreu no Salão Nobre do GPL com os Presidentes das Associações e a Governadora de Luanda, Ana Paula de Carvalho.

Durante o encontro, a Governadora orientou a criação de uma comissão de trabalho que vai analisar e trabalhar com as Associações, no sentido de se encontrar uma solução dos sete pontos que constam do referido caderno.

Destes, os mais relevantes e urgentes, resumem-se na satisfação da lotação dos veículos à cem por cento, desde que os passageiros e os taxistas cumpram com os requisitos de biossegurança, uma exigência já considerada como ultrapassada.

A outra revindicação tem que ver com o acesso a Centralidade do Sequele, a Vila de Viana e artérias do São Paulo, facto que leva os operadores de azul e branco a sentir uma certa discriminação.

Ana Paula de Carvalho, enfatizou ainda que uma destas exigências já está a ser observada desde a passada sexta-feira 07 de Janeiro, o que teria deixado as autoridades tranquilizadas.

Filipe Cumandala, Director do Gabinete Provincial Tráfego e Mobilidade, garantiu no final do encontro que as Associações concordaram em pôr fim à paralisação, aguardando, porém, que as mesmas remetam de forma oficial o caderno reivindicativo, apesar de os sete pontos já serem do domínio do Governo.

O Director acrescentou que boa parte dos sete pontos constantes do caderno já estão a merecer o devido tratamento, sobretudo naquilo que é da responsabilidade do Governo da Província.

Na ocasião, Francisco Paciência, responsável da Associação Nova Aliança dos Taxistas de Angola - ANATA, tranquilizou os seus associados, reiterando que o caderno reivindicativo será entregue ao Executivo na próxima segunda-feira (17).

O responsável reconheceu ainda a boa vontade da Governadora em dialogar, facto que o encoraja para encontrar igualmente um bom acolhimento junto dos Órgãos do Estado, com destaque para a Polícia Nacional e Administrações Municipais, com quem têm supostamente reuniões agendadas.

Segundo soube Angola24horas, este sábado, 15 de janeiro, via MFM que, um jornalista, cuja identidade não foi revelada ligou para o presidente da ANATA, Francisco Paciência, para ir ao Benfica no momento em que estavam acontecer os vandalismos (Fogo ateado ao autocarro do Ministério da Saúde e ao comitê do MPLA) a 10 de janeiro.

"Ele me ligou a dizer que o comandante de viação e trânsito vai reunir comigo no Benfica. Liguei para outros líderes que assim como eu ninguém tinha informação sobre tal reunião", denunciou o líder da ANATA.

Francisco Paciência falou em uma tentativa senão emboscada, um acto que foi preparado para que, se fosse ao Distrito do Benfica e lá fosse encontrado pelas autoridades, pudesse ser responsabilizado pelos actos neste dia ocorridos.

Por seu turno, ainda sobre a reunião com o GPL, Rafael Inácio, responsável da Associação dos Taxistas de Angola - ATA, falou sobre a degradação de algumas vias, referindo, por exemplo, a via dos Congoleses, o troço que liga o desvio do Zango à Vila de Viana, bem como o troço que liga Kifangondo ao enfiamento do viaduto de Cacuaco que, segundo este, danifica os veículos.

No entanto, disse, as autoridades policiais não dão um tratamento atenuado quando interpelam viaturas em mau estado técnico.

Denunciou ainda uma retaliação sem tréguas e inúmeras ameaças, por parte dos agentes de trânsito, numa altura em que os taxistas defendem apenas os seus direitos, tendo em conta também o seu papel na sociedade.

A Governadora de Luanda, apelou à continuidade do diálogo exortando que há a necessidade das decisões serem devidamente analisadas, antes de serem tomadas, uma vez que estas podem trazer consequências que afectam a sã convivência social.

O encontro realizado nesta sexta-feira 14 de Janeiro, foi presidido pela Governadora Provincial de Luanda, contando com a Associação dos Taxistas de Angola (ATA), Associação Nova Aliança dos Taxistas de Angola (ANATA) e Associação dos Taxistas de Luanda (ATL), com o ponto único a apresentação dos pontos reivindicativos que motivaram a paralisação da prestação de serviços de táxis no dia 10 de Janeiro de 2022.

Rate this item
(1 Vote)