Terça, 07 de Dezembro de 2021
Follow Us

Quarta, 23 Junho 2021 18:27

Angola em "absoluto" silêncio sobre dificuldades da Rússia em construir AngoSat -2

O Executivo angolano, ainda não se pronunciou oficialmente sobre as alegadas medidas dos EUA, como principal causa de dificuldades de construir o satélite angolano, cujo lançamento está previsto para Março de 2022.

Há uma semana, dados que Angola24Horas teve acesso, davam conta que o fabricante russo, responsável pela construção do satélite angolano de telecomunicações, AngoSat-2, tem problemas com o abastecimento dos elementos necessários ao dispositivo, por causa das sanções norte-americanas.

De acordo com uma fonte do sector aeroespacial, para Sputnik, os EUA não autorizaram a empresa europeia Airbus a fornecer à Rússia o módulo de carga útil, com equipamento de retransmissão para o satélite angolano AngoSat-2, porque inclui também uma base electrónica americana.

Ainda em declarações, avançou que o país norte-americano proibiu o fornecimento de seus equipamentos eletrônicos espaciais à Rússia, em virtude de restrições à exportação de artigos e serviços de defesa.

Nestes termos, o produtor do satélite angolano, AngoSat-2 será obrigado a rever soluções técnicas para o satélite e a acordá-las com o cliente se o problema de abastecimento não for resolvido.

De referir que, em Abril de 2018, a Rússia e Angola concordaram em construir o AngoSat-2, no mesmo tempo, cujo seguro cobre apenas metade do custo de fabricação de um novo satélite, depois que o primeiro, lançado em Dezembro de 2017, foi considerado perdido, uma vez colocado em órbita, tendo parado de emitir sinais.

Rate this item
(0 votes)

Log in or Sign up