Sábado, 13 de Julho de 2024
Follow Us

Segunda, 23 Outubro 2023 23:00

Organizações juvenis acusam a JMPLA de ser um bando de bandidos

Presidente do Movimento dos Estudantes Angolanos diz que "bandidos" são aqueles que recebem mais de 500 milhões de kwanzas para realizar um campo de férias".

O primeiro secretário nacional da Juventude MPLA, partido no poder, Crispiniano dos Santos, considerou no domingo, 22, que a sua organização juvenil é a única no País, e as demais são "meras associações criminosas".

Líderes das organizações juvenis da UNITA e da FNLA, na oposição, devolvem as acusações a Santos, enquanto o Movimento dos Estudantes Angolanos diz que "bandidos" são aqueles que recebem mais de 500 milhões de kwanzas para realizar um campo de férias.

Ao intervir num comício de apoio ao Presidente João Lourenço, Crispiniano dos Santos, foi enfático ao dizer, "sem medo de errar, a JMPLA é a única organização juvenil do País e não existe outra".

"É a única que doa sangue para salvar vidas, é a única que prepara a juventude para o ensino superior, é a única comprometida com a causa da juventude, a única que planta árvores, tendo em vista as alterações climáticas, As demais são meras associações criminosas", afirmou o líder da JMPLA.

O secretário-geral da organização juvenil da UNITA, JURA, não demorou em reagir.

“Eu considero uma intervenção bastante infeliz na medida em que quem faz desconhece o que é a política e o seu panorama real, tentar descredibilizar organizações civis e políticas que constituem a maior força e esperança da juventude angolana é apenas uma utopia e de um jovem que não tem condições de líder, anda perdido na missão e quer chamar atenção aos seus chefes porque ainda está aí para poder sobreviver”, afirmou Nelito Ekuikui.

Quem também condena a reação do primeiro secretário nacional da JMPLA, é o secretário nacional da JFNLA, Kiaku Kiala quem classifica essas declarações de criminosas.

“Isso não condiz com a verdade e é crime, o rapaz ainda é muito miúdo e não sabe o que diz, não sabe o que pode oferecer do ponto de vista negativo”, apontou Kiala.

Por seu lado, o presidente do Movimento dos Estudantes Angolanos, Francisco Teixeira, lamenta a posição de Crispiniano dos Santos e diz que os bandidos são aqueles que recebem mais de 500 milhões de kwanzas para realizar o CANFEU (o Campo Nacional de Férias dos Estudantes Universitários), e não apresentam nenhum relatório, não apresentam nenhuma solução para os problemas da juventude".

"Bandidos são eles que promovem a prostituição a bebedeira com dinheiro que podia ser investido em coisas mais serias”, conclui Teixeira.

A Voz da América contatou Isaías Calunga, presidente da Plataforma Juvenil, que congrega centena de organizações, mas não obtivemos qualquer resposta. VOA

Rate this item
(1 Vote)