Quinta, 25 de Julho de 2024
Follow Us

Quinta, 09 Fevereiro 2023 11:42

Atraso da candidatura afasta Ginga Savimbi da corrida à liderança da JURA

A porta-voz do congresso refere que, no passado dia 1 do mês em curso, Ginga Savimbi desloucou-se até ao complexo SOVSMO, onde se encontra a funcionar a comissão organizadora do evento, com a intenção de apresentar a sua candidatura, e aí foi informada o atraso na entrega da candidatura.

O processo de apresentação da intenção de candidaturas decorreu de 16 a 22 de Janeiro, enquanto a recolha de assinaturas durou de 26 a 30 do mesmo mês refere que, no passado dia 1 do mês em curso, Ginga Savimbi desloucou-se até ao complexo SOVSMO, onde se encontra a funcionar a comissão organizadora do evento, com a intenção de apresentar a sua candidatura, e aí foi informada que não havia qualquer possibilidade de o fazer por ser já extemporâneo.

A JURA, braço juvenil da UNITA, desmentiu, ontem, a informação de que a sua integrante Ginga Savimbi tenha sido impedida de concorrer ao V Congresso ordinário da organização, avançando que a candidatura desta foi rejeitada por ter sido apresentada fora do prazo.

Ao longo da semana correram informações de que a filha maisnova do líder fundador do Galo Negro, Ginga Sakaita Savimbi, teria sido impedida de concorrer ao cargo de secretário-geral da Juventude Unida e Revolucionária de Angola (JURA), braço juvenil da UNITA, cujo V Congresso ordinário está marcado para os dias 15, 16 e 17 de Março próximo.

De acordo com a organização do conclave, o processo de apresentação da intenção de candidaturas decorreu de 16 a 22 de Janeiro, enquanto a recolha de assinaturas durou de 26 a 30 do mesmo mês.

Durante este período, informou Elsa Patako, porta-voz do congresso, Ginga Savimbi nunca compareceu nas suas instalações para manifestar tal intenção.

“O processo obedece a critérios e a um cronograma, e todos os pré-candidatos passaram por todos estes momentos”, disse a responsável, acrescentando que Ginga Savimbi apenas compareceu nos seus escritórios no dia 30 de Janeiro, num momento em que já estava terminado, inclusive, o processo de recolha de assinaturas dos pré-candidatos apurados.

“E neste dia ela não encontrou ninguém, ligou para o responsável, que até abriu uma excepção para ela pedindo que regressasse no dia seguinte, e mesmo assim ela não apareceu e não explicou as razões da sua não comparência”, explicou.

Segundo a porta-voz do congresso, no passado dia 1 do mês em curso, Ginga Savimbi desloucou-se até ao complexo SOVSMO, onde se encontra a funcionar a comissão organizadora do evento, com a intenção de apresentar a sua candidatura, e aí foi informada que não havia qualquer possibilidade de o fazer por ser extemporâneo.

“Todos os pré-candidatos sabiam que o processo de formalização das candidaturas começaria no dia 1 e terminava no dia 5, pelo que não havia qualquer possibilidade de a sua candidatura ser aceite. Aliás, ela sequer havia reunido as 50 assinaturas para o círculo nacional e 30 para o provincial. Não havia qualquer oportunidade”, fez saber Elsa Patako.

Para o congresso do próximo mês, seis pré-candidatos fora seleccionados, nomeadamente Nelito Ekuikui, Domingos Palanga, António Hilário Marques, João Lukombo, Sebastião Salakiaku e Roberto Gamba.

OPAÍS envidou esforços no sentido de ter alguma reacção da parte de Ginga Savimbi, mas não teve sucesso. OPAIS

Rate this item
(1 Vote)