Terça, 27 de Fevereiro de 2024
Follow Us

Sexta, 15 Julho 2022 12:54

UNITA aponta desigualdade no uso de bens públicos pelo MPLA entre razões de campanha de angariação de fundos

O maior partido da oposição angolana, UNITA, liderado por Adalberto Costa Júnior, esclareceu os principais factores que o levaram ao lançamento, esta semana, da campanha de angariação de fundos, no sentido de responder oportunamente à campanha eleitoral para o pleito de Agosto próximo.

Segundo soube Angola24horas, do departamento de Comunicação Institucional da UNITA, os desafios desta campanha, remetem a referida formação política a optimizar e maximizar mecanismos que permitam à participação e o envolvimento de todos os angolanos e amigos de Angola, dentro e fora do país.

A exemplo de tantas outras campanhas mundiais, refere um documento oficial, este método tem tido um diferencial elevadíssimo do ponto de vista da mobilização e da participação dos cidadãos, sustentado pelas novas tecnologias, facilitando os meios e processos de Comunicação que estimulam o envolvimento de todos, criando desta forma um movimento de aspirações e entusiasmo em torno do candidato.

Em destaque às principais razões desta campanha, a UNITA aponta para a enorme desigualdade e desproporção do uso dos meios públicos pelo Partido que Governa, em relação aos outros Partidos, além da desvalorização do Kwanza e os níveis de inflação galopante dos últimos 4 anos, que têm sido factores de grande impacto nas decisões financeiras e comerciais das instituições, visto que, em 2017 o câmbio rondava os 100 kzs e agora está aos 400 kzs.

A UNITA recorda que em 2017, quando o preço do barril de petróleo situava-se abaixo dos 50 dólares, tinha sido disponibilizado um valor de 1.4 mil milhões de kwanzas para cobrir todos os custos da campanha dos Partidos políticos.

Hoje, sublinha, o preço do barril de petróleo tem rondado valores acima dos 100 dólares, por isso, era suposto existir uma margem considerável para cobrir o diferencial da inflação que impacta sobremaneira os custos desta campanha, que consideramos crucial para o país.

Para estas quintas eleições, foram disponibilizados numa primeira fase, pouco mais de 40% (444 milhões de Kzs), comparando com o valor disponibilizado nas eleições de 2017.

A UNITA, adianta que após várias reclamações dos Partidos Políticos, fez-se um reajustamento súbito para 1.2 mil milhões de Kzs, que em sua opinião e tendo em conta os argumentos acima apresentados, ainda assim, está aquém dos desafios que a campanha de 2022 impõe.

"Firmamos aqui o nosso compromisso, como no passado, prestarmos contas, pois, o vosso dinheiro será estritamente usado para a vitória da histórica Alternância do Poder Político em Angola", assegura, apelando à participação de todos cidadãos "Porque a hora é agora".

Rate this item
(0 votes)