Sábado, 21 de Mai de 2022
Follow Us

Sábado, 15 Janeiro 2022 12:37

MININT garante que eleições vão decorrer sem sobressaltos no país e reitera contenção da desordem

Num tom de ameaças, o Ministro do Interior, Eugénio César Laborinho e o Comandante-Geral da Polícia Nacional, Comissário-Geral, Paulo Gaspar de Almeida, apoiado pelo Director Geral do SIC, Comissário-Chefe, Arnaldo Carlos, asseguraram esta sexta-feira, 14 de janeiro, em Luanda que as forças policiais estão atentas a todos actos que visam perturbar a ordem e a tranquilidade pública no país.

Ao mesmo tempo, asseguraram que as eleições legislativas de Agosto próximo, irão decorrer sem sobressaltos, pelo que, apelaram a colaboração de todos cidadãos angolanos na manutenção da ordem e tranquilidade Pública.

As autoridades, que falavam nesta sexta-feira, dia 14, no programa Especial Informação da TPA, que abordou sobre os actos de vandalismo, arruaça e violência contra pessoas e bens durante a paralização dos taxistas, no dia 10 do corrente, na zona do Benfica, em Luanda, foram unânimes em reafirmar que as acções tiveram outras motivações, que instigaram a desordem na capital do país.

Neste quésito, o ministro do Interior saudou a actuação republicana das forças policiais, que no seu entender, evitaram tragédias. "Quanto a actuação das forças policiais, gostaria felicitá-las pela forma como fizeram a gestão daquele incidente, porque se tivessem reagido de forma coerciva, o evento terminaria em tragédia", disse, Eugénio Laborinho.

O governante reconheceu que, "houve muita contenção, prudência e inteligência por parte da Polícia Nacional, de forma a evitar um mal maior. "Louvamos a ponderação, a contenção e o respeito pela dignidade humana por parte das forças, enalteceu o dirigente, para quem a actuação policial demonstrou que o país tem uma Polícia Republicana, que olha pela vida dos cidadãos".

Já o Comandante-Geral da PNA, Comissário-Geral, Paulo Gaspar de Almeida, assegurou que a Corporação está atenta em tudo e que conta com a colaboração da população na prevenção de acções, que ameaçam a estabilidade no país.

"Há autores morais destes actos do dia 10 e o processo está a decorrer para apurar quem são eles. Não há Polícia sem população e, população sem Polícia. Por isso, temos todos de estar vigilantes para garantir segurança pública", apelou o Comandante-Geral.

Por sua vez, o Director-Geral do Serviço de Investigação Criminal, Comissário-Chefe, Arnaldo Carlos, esclareceu que, foram detidos 102 cidadãos dos quais 79 envolvidos nos actos de vandalismo do dia 10, entre estes, 41 cidadãos foram já submetidos a julgamento sumário no tribunal províncial de Luanda.

Abordados sobre o plano de asseguramento das eleições, as autoridades garantiram que elas decorrerão de forma pacíficas e serenas, sublinhando o facto das forças do Ministério do Interior já possuírem alguma experiência no assunto. "O que nós queremos é garantir um processo eleitoral tranquilo e estamos atentos para neutralizar qualquer situação que possam perturbar a ordem.

Asseguramos que o processo eleitoral vai decorrer em segurança e em tranquilidade. O bem vida é o mais importante para nós e as nossas forças não vão permitir que se crie instabilidades e os indivíduos que têm estas intenções devem repensar", apelaram os entrevistados.

Rate this item
(0 votes)