Segunda, 02 de Outubro de 2023
Follow Us

Quinta, 20 Junho 2019 20:40

João Lourenço altera estrutura orgânica dos ministros de Estado

O Presidente de Angola alterou hoje a estrutura orgânica dos ministros de Estado angolanos, aumentando de três para quatro o número de titulares com esse estatuto, após a extinção do Ministério do Estado do Desenvolvimento Económico e Social.

Em vários decretos, divulgados hoje pela Casa Civil do Presidente da República de Angola, João Lourenço nomeou, de manhã, a até então ministra da Cultura, Carolina Cerqueira como ministra de Estado para a Área Social para, ao fim da tarde, nomear Manuel Nunes Júnior como ministro de Estado para a Coordenação Económica.

Manuel Nunes Júnior deixará de ser ministro de Estado do Desenvolvimento Económico e Social quando, tal como Carolina Cerqueira e Maria da Piedade de Jesus, que sobe de secretária de Estado da Cultura a ministra da mesma pasta, forem sexta-feira empossados por João Lourenço.

"Como consequência da recente alteração orgânica que subdividiu as atribuições do extinto Ministério de Estado do Desenvolvimento Económico e Social, o Chefe de Estado nomeou hoje Manuel José Nunes Júnior para o cargo de Ministro de Estado para a Coordenação Económica", lê-se no comunicado divulgado pela Casa Civil.

Com a alteração da estrutura orgânica do Governo, Manuel Nunes Júnior fica sem a Área Social e foca-se na área económica, garantido a coordenação também dos ministérios das Finanças e da Economia e Planeamento.

Além de ajustes no Governo, João Lourenço procedeu hoje também a mudanças no corpo diplomático angolano, tendo exonerado os embaixadores de Angola na Argentina, Hermínio Joaquim Escórcio, e na Guiné-Conacri, Eduardo Ruas de Jesus Manuel.

Em outro decreto, e por conveniência de serviço, o Presidente da República nomeou Cecília Caldeira da Conceição Rosário para embaixadora na Suíça, Fidelino de Jesus Florentino Pelinganga para a Argentina, Maria de Fátima Monteiro Jardim para Itália e Maria Cuandina Tchipepa de Carvalho para a Guiné-Conacri.

Todas as entidades nomeadas hoje pelo Presidente angolano tomarão posse na sexta-feira de manhã no Salão Nobre do Palácio Presidencial.

A alteração na estrutura orgânica do executivo é a mais recente mexida de João Lourenço no Governo, depois de uma série de outras que tem vindo a fazer desde o início do ano.

A última mexida de João Lourenço ocorreu a 17 de maio passado, quando nomeou Domingos André Tchikanda para o cargo de secretário de Estado dos Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria, substituindo Clemente Cunjuca, exonerado por conveniência de serviço e que exercia o cargo de 13 de outubro de 2017.

Uma semana antes, João Lourenço também exonerou três secretários de Estado - a pedido do visado, Gaspar Santos Rufino (Defesa), e por "conveniência de serviço", Luís Filipe da Silva (Águas) e Fernando Malheiros José Carlos (Obras Públicas).

Para os respetivos lugares, o chefe de Estado angolano nomeou José Maria de Lima (secretário de Estado da Defesa), que deixa a presidência do Instituto de Defesa Nacional, ligado ao ministério homónimo, Lucrécio Alexandre Manuel da Costa (Águas) e Carlos Alberto Gregório dos Santos (Obras Públicas).

Antes ainda, em 02 de janeiro, João Lourenço substituiu as ministras das Pescas e do Mar, Victória de Barros Neto, nomeando Maria Antonieta Josefina Sabina Baptista, e da Ação Social, Família e Promoção da Mulher, Victória Francisco Correia da Conceição, colocando no seu lugar Faustina de Almeida Alves.

Na mesma altura, o Presidente angolano exonerou igualmente Carlos Alberto Jaime Pinto do cargo de secretário de Estado da Agricultura e Pecuária, tendo nomeado, por decreto, para as mesmas funções José Carlos Lopes da Silva Bettencourt.

O Governo angolano, liderado desde setembro de 2017 por João Lourenço, conta com agora 33 ministros (incluindo quatro de Estado), mais dois do que o último de José Eduardo dos Santos, que foi chefe de Estado entre 1979 e 2017.

Rate this item
(0 votes)