Quarta, 01 de Fevereiro de 2023
Follow Us

Sábado, 04 Mai 2019 12:26

FNLA: Lucas Ngonda pretende conversar com contestatários

Depois de o Tribunal Constitucional ter declarado inválidos o II Congresso Extraordinário da FNLA, realizado em Junho do ano passado, na cidade do Huambo, bem como todos os actos e deliberações adoptados no conclave, Lucas Ngonda e a sua direcção recuaram da sua anterior decisão de afastar membros do Comité Central que contestam a liderança.

Lucas Ngonda quer agora conversar com as alas do antigo líder, Ngola Kabangu, de Fernando Pedro Gomes e de militantes como Suzana Paulo dos Santos. Os dois últimos e mais alguns militantes foram os autores do pedido de impugnação, junto do Tribunal Constitucional, do Congresso do Huambo.

Os requerentes pediram a anulação do conclave por violação dos estatutos, como a convocação do referido congresso sem consulta ao Comité Central. Depois de ouvir as partes, o TC deu razão aos requerentes, de acordo com o acórdão nº 543/2019, com a data de 16 de Abril.

Em declarações ao Jornal de Angola, o secretário para a informação da FNLA, Jerónimo Makana, afirmou que o TC tomou uma “decisão política”, mas o partido respeita o acórdão e vai acatá-lo, por se tratar de um órgão de soberania.

Jerónimo Makana informou que a direcção do partido teve uma reunião na quarta-feira, no final da qual foi decidido que se consultassem as várias sensibilidades políticas do partido, designadamente a ala de Ngola Kabangu, Fernando Pedro Gomes e outras, com vista à unidade do partido.

Makana justificou o adiamento do próximo congresso ordinário da FNLA, inicialmente previsto para Fevereiro do ano em curso, com dificuldades financeiras. O referido congresso, acrescentou, foi remarcado para Janeiro do próximo ano. Nos próximos dias, informou, devem acontecer reuniões do Comité Central e do Bureau Político do partido, respectivamente, após as quais o presidente do partido deve anunciar as datas para o conclave.

O que diz Pedro Gomes?

Fernando Pedro Gomes, um dos requerentes do pedido de impugnação do Congresso realizado por Lucas Ngonda espera agora que o TC reconheça o conclave que ele organizou, também em Junho do ano passado, mas em Luanda.

Pedro Gomes, eleito “presidente da FNLA” no congresso de Luanda, disse, em declarações ao Jornal de Angola, esperar que o TC valide aquele conclave. O também docente universitário que não esconde o desejo de ser presidente da FNLA está optimista que isso venha a acontecer, porque, sustentou, “o congresso de Luanda foi mais inclusivo e espelha a genuína unidade do partido”.

Fernando Pedro Gomes foi mais longe ao afirmar que “a solução para o problema da FNLA passa pelo reconhecimento do congresso de Luanda”.

Questionado sobre que lugar pretende dar a Lucas Ngonda caso venha a ser presidente da FNLA, Pedro Gomes disse: “O professor Lucas Ngonda faz parte dos órgãos centrais do partido, tal como Ngola Kabangu. Eles são os nossos mais velhos e, por isso, serão os nossos conselheiros”.

Rate this item
(1 Vote)