Quarta, 05 de Outubro de 2022
Follow Us

Quarta, 11 Mai 2022 14:02

O foco da UNITA vai ter que ser convencer os eleitores - Sousa Jamba

Nas próximas semanas a UNITA vai ter que manter o seu foco; haverá uma grande luta de nervos. A imprensa estatal vai ser um palco crucial neste confronto; haverá um momento em que vai se tirar as luvas no confronto.

A UNITA vai ter que resistir a tudo. A UNITA saberá como resistir o avalanche por vir porque tem muita experiência em manter o foco.
O foco da UNITA vai ter que ser convencer os eleitores; garantir que os mesmos vão às urnas; garantir que a contagem dos votos reflicta o que realmente aconteceu.

O sucesso do Adalberto Costa Júnior, presidente da UNITA, tem sido a sua imensa capacidade de manter-se focado em objetivos que são cruciais e chaves. O líder ajuda a formar a cultura organizacional de uma instituição; a imensa disciplina e concentração que temos visto na UNITA certamente resultaram, em parte, do estilo de liderança do ACJ.

Neste fim de semana circulou nas redes sociais a história (com fotos) afirmando que Adriano Sapiñala, Secretário da UNITA em Benguela, tinha era sócio de um clube de futebol Português. Havia comentários a fulminar que enquanto havia equipas em Benguela sem fundos, o Secretário Pericial Sapiñala tinha viajado este fim de semana para assistir o jogo da sua equipa lá em Portugal. Claro que tudo é falso.

As fotos em questão foram tiradas em 2019 usando o Sapiñala visitou o Futebol Clube do Porto. Neste processo de distrações, as verdades são misturadas com pura invenção; os que cozinham as mentiras penduram-se também nos estereótipos.

O objectivo destes rumores usualmente visam ridicularizar o adversário ou então minar os seus credenciais. Lembro-me de afirmações de gente que não falava Inglês de que o Inglês do Doutor Jonas Savimbi era uma mistura de Inglês e Umbundu — sim, Savimbi tinha um dialeto só dele que usava para convencer os Americanos etc!

Uma das coisas que surgirá nos próximos meses é o fenômeno de pseudo-dissidências; gente ligadas á UNITA, bem preparada pelos peritos em propaganda, a insistir em debates sobre o estado do partido na imprensa estatal. Alguns até vão poder vir com argumentos que vão parecer ser razoáveis; em certos casos, alguns vão fazer acusações bombásticas que visam a própria dignidade de certas figuras da UNITA. No ano passado, enviaram-me um ficheiro sobre a vida privada do Nelito Ekuikui, representante da UNITA em Luanda.

Havia pontos que eram verdadeiros mais havia acusações que são fora deste mundo. O Nelito Ekuikui também está completamente focado no seu trabalho; tudo que é lançado contra ele não pega.

É muito difícil às vezes resistir às provocações. É que os mestres da arte escura de propaganda às vezes recorrem a indivíduos com uma certa notoriedade mas que não possuem o mínimo de vergonha. O trabalho destes indivíduos é fazer alegações extraordinárias.

A verdade não é o que conta; para eles o que conta é que se esteja a debater algo que põe em questão a integridade de um adversário. Nas eleições de 2014 aqui na Zâmbia, apareceu um tal Bispo Edward Chemba, vindo dos Estados Unidos, que declarou que o então candidato da oposição e agora presidente Hakainde Hichilema era um satanista; este Bispo chegou até de fazer estas alegações num comício do então partido no poder Patriotic Front.

O Hakainde Hichilema processou o Bispo que foi prontamente abandonado pelo governo que insistiu que não tinha nada a ver com ele. O Bispo pediu desculpas, insistindo que falou à toa.

Em 2017 no Rwanda, uma jovem de trinta e cinco anos decidiu correr contra o grande Paul Kagame nas eleições. Horas depois da declaração da sua candidatura apareceram fotos nuas.

A máquina de diabolização da candidata (trabalhando com a imprensa estatal) entrou em ação para desfazer Diane Rwigara; havia pastores e Bispos que correram para condenar esta jovem. O governo distanciou-se de tudo e agora, como o “Washington Post” entre vários órgãos internacionais, provou que as fotos eram falsas — resultado de Photoshop. Em todo caso, o trabalho da demolição já tinha sido feito.

Em 2017, no Quênia, um candidato à presidência foi até acusado de tentar suicidar-se, o que é um crime! As alegações neste jogo de propaganda, devem chamar atenção e muitas vezes até podem ser absurdas.

O objectivo é pôr as pessoas a falar sobre o assunto que passa a ser uma grande distração. Isto tem que ser feito com muito cuidado; se quem fizer a acusação também não tiver credibilidade, o foco de tudo fica passa se que o idiota da aldeia disse mais uma asneira.

Perante as provocações, é humano que o objecto das calúnias reajam. Sim, os simpatizantes da UNITA podem reagir; não é possível controlar os mesmos. Em todo caso, a liderança tem que estar a bater na tecla do que é mais importante, neste caso o programa que o partido tem para por fim à pobreza, desemprego, saúde precária etc.

Rate this item
(1 Vote)