Domingo, 28 de Novembro de 2021
Follow Us

Quinta, 25 Novembro 2021 10:39

UNITA diz que o grupo que impugnou o congresso de 2019 não vai ter sucesso no de 2021

O porta-voz do XIII Congresso Ordinário da UNITA, Ruben Sicato, disse hoje que o mesmo grupo de militantes da UNITA que impugnou o congresso de 2019, que destituiu Adalberto da Costa Júnior da presidência da UNITA, não vai conseguir impedir o conclave marcado para os dias 02 a 04 de Dezembro, em Luanda.

O dirigente da UNITA confirmou que o mesmo grupo de pessoas interpôs uma providência cautelar para adiar a repetição do VIII Congresso Ordinário no início de Dezembro.

"Confirmo que o mesmo grupo que impugnou o congresso de 2019 interpôs agora uma providência cautelar junto do Tribunal Constitucional, alegando que a reunião da Comissão Política que determinou a realização do XIII Congresso Ordinário, decorreu num clima de turbulência e ameaças", disse ao Novo Jornal, o porta-voz do congresso, acrescentando que se trata de uma iniciativa inútil porque os fundamentos são inexistentes.

Segundo Ruben Sicato, a decisão da marcação do congresso marcado para os dias 02 a 04 de Dezembro foi tomada por 94,9 por cento dos membros Comissão Política do partido, registando um insignificante número de membros que se abstiveram e os que votaram contra, o que demonstra a ausência de pressões, visto que se tal tivesse ocorrido, ninguém se atreveria a votar contra a esmagadora maioria dos membros da Comissão Política.

De acordo com o também deputado à Assembleia Nacional, "os membros da Comissão Política que votaram contra e os que se abstiveram, não sofreram pressão nem quaisquer ameaças".

"É absurdo dizer que houve pressão e ameaças. O grupo não vai conseguir impedir mais uma vez a realização do congresso", acrescentou o porta-voz, frisando que "não houve irregularidades durante a reunião que marcou a data do congresso".

Ruben Sicato afirmou que o XIII Congresso Ordinário do partido vai decorrer a bom ritmo, porque estão a ser cumpridos todos os requisitos exigidos para o efeito.

O partido tem oito dias para dar uma resposta ao Tribunal Constitucional, que deu entrada da providência cautelar, oficializando-a.

Adalberto Costa Júnior, que já formalizou sua candidatura à liderança da UNITA, será o único a concorrer no XIII Congresso Ordinário e já se encontra em campanha eleitoral. NJ

Rate this item
(1 Vote)

Log in or Sign up