Quinta, 09 de Dezembro de 2021
Follow Us

Sexta, 19 Novembro 2021 20:19

O MIREX precisa de uma elite Intelectual diplomática

Actualmente o MIREX se parece muito mais como um simples departamento do que como um verdadeiro Ministério, o MIREX perdeu completamente o seu “status”, já não tem identidade diplomática, a instituição está sem rumo, sem contole e sem comando, não há liderança, e até o momento ninguém teve a capacidade de pôr ordem no MIREX e direccioná-la no caminho certo rumo ao sucesso na Arena Internacional.

O grande problema do MIREX não está simplesmente na falta de quadros qualificados e competentes, mas também no agravamento do elevado índice de corrupção, de nepotismo, tráfico de influências, amiguismo e trocas de favores anti-profissionais. O MIREX precisa de refazer-se profundamente, actualizar os seus estatutos, reformar-se por completo e colocar em acçao um novo modelo político-diplomático capaz de trazer resultados concretos em prol dos interesses Nacionais e dos cidadãos angolanos no Exterior.

 Mais do que tudo isso o MIREX precisa de uma Elite Intelectual Diplomática, uma Elite que seria constituída por homens competentes e tecnocratas, por homens bem formados e capacitados, e por projectistas diplomáticos altamente preparados. Esses teriam a responsabilidade de traçar programas, projectos e estratégias de alto nível a favor do Ministério e do Governo. Essa Elite técnico-científica tabalhariam arduamente de modo a manter acesa a luz diplomática angolana, fariam de tudo para elevar o nome de Angola na diáspora, e havendo bom funcionamento das nossas Embaixadas e Consulados haveria maior confiança e colaboração entre os diplomatas e os cidadãos.

Essa Elite teria como voz de comando o Ministro das Relações Exteriores, mas ao mesmo tempo seriam independentes na maneira de abordar e de traçar os projectos de política externa. Essa Elite não funcionaria necessariamente dentro do MIREX, teriam um estatuto especial, actuariam (em caso de necessidade) em todos os sectores e departamentos do Ministério, com a finalidade de dar solução às questões complexas diplomáticas e outros problemas de mediação e gestão de crises de diferente natureza.

                A Elite Intelectual Diplomática teriam a prorrogativa de agir na sequência de um pedido do Ministro do MIREX, do Governo, a pedido de qualquer membro de um dos órgãos de soberania do País ou por iniciativa própria, caso notarem projectos não muito estratégicos e vantagiosos elaborados pelo Ministro, pelos diplomatas nacionais ou por funcionários da instituição. A Elite Intelectual Diplomática teriam também o direito de participar em todas as reuniões importantes do Ministério, para apresentarem a sua visão tecrocrática e científica, dotada de pragmatismo em volta da Diplomacia.

                Esse tipo de grupo de intelectuais altamente competente a todos níveis, não se cria de qualquer maneira, existem formas próprias de como constituí-las, caso contrário, a coisa nasce hoje e morre amanhã, isso é coisa séria, coisa que as lideranças do MIREX nem sequer têm noção, nem sequer imaginam. O MIREX precisa de um novo líder capaz de colocar em prática tudo isso!

                A actual postura do MIREX é de fracasso total, é mais que evidente a incompetência por parte dos funcionários do Ministério, mas mais do que reformas e actualizacão dos estatutos, o MIREX precisa ser repensado, para em seguida dar-se início há uma verdadeira organização e implementação de estratégias burocrático-funcionais em cada sector e departamento da instituição, é disso que o MIREX realmente precisa, mas para isso é necessário que haja alí um líder tecnocrata, um líder estratega e visionário, um líder que saiba programar as coisas e projectar eficazmente os programas e objectivos do Ministério tendo sempre em conta os interesses nacionais.

N.T: No Mundo político-diplomático os resultados não dependem da fé, da oração ou de milagres, dependem do trabalho árduo e de estratégias concretas de actuação.

O Projecto do MIREX em inserir quadros Angolanos nas Organizações Internacionais foi um fracasso total...

Eu e a Diplomacia, a Diplomacia e Eu

Elite Intelectual Diplomática

Por Leonardo Quarenta – O Diplomata

PhD em Direito Constitucional e Internacional

Rate this item
(1 Vote)

Log in or Sign up