Domingo, 24 de Outubro de 2021
Follow Us

Domingo, 18 Julho 2021 23:53

Actual ofensiva diplomática de Adalberto da Costa Júnior, vai fortalecer a oposição, em Angola

A diplomacia, é a arte de actuação, que consiste, na acção civilizada, e, ou pacifica, com vista a ao relacionamento, com diferentes grupos, nações ou sociedades.

A diplomacia, representa um instrumento típico, dos procedimentos, da política externa, dos países, que se baseia, essencialmente, nó estabelecimento, e, na manutenção das relações equilibradas, entre os estados soberanos, ao redor do mundo.

A diplomacia, é um valioso, ou indispensável instrumento, sobre o qual, é usado, pelas nações, ou povos, com vista, ao seu relacionamento civilizado, lidando entre si, dentro dos seus antagonismos, procurando resolver suas divergências, sem o uso da violência, ou uso de ofensas. Agir com diplomacia, significa respeitar o próximo, com vista a com ele, lidar de maneira pacifica, sobre temas, diante de diferentes situações, ou comportamentos, conforme for.

Um, dos grandes objectivos, da diplomacia, é a manutenção do convívio sadio, entre vários grupos sociais, fazendo com que as particularidades, e os interesses de todos, ou de cada um, sejam verdadeiramente defendidos, e, representados.

A diplomacia, também é vista como, a ciência que estuda, as relações Internacionais, de um estado no estrangeiro. Ela, a diplomacia, representa, a arte ou a habilidade, detida por determinada pessoa, ou diplomata, de conduzir as relações interpessoais, assim como resolver os conflitos pessoais, etc.

A diplomacia, é a arte de morder, e, quantas vezes, a arte de soprar. Para o efeito, o Engenheiro, Adalberto da Costa Júnior, líder da UNITA, que está neste momento, em périplo pela Europa, ou pelo mundo, com vista a partilhar as preocupações, do Calvário Angolano, com os líderes, políticos mundiais.

O presidente, do maior partido da oposição, ACJ, está exatamente a fazer aquilo, que a UNITA, já deveria a haver feito, faz tempo, ou seja o desencadeamento, de uma verdadeira, e indelével ofensiva diplomática, ou ofensivas diplomáticas, a volta do Mundo, particularmente, aos países do mundo livre, incluindo os Estados Unidos da América, com vista a explicar aos líderes e povos, de todo mundo, sobre a existência do perigo, da manutenção, do regime dos marxistas de Luanda, encabeçados pelo corrupto general João Lourenço.

O fortalecimento da UNITA, no passado antes da assinatura, do protocolo de Bicesse, Portugal, depois das forças das UNITA, haverem colocado as FPLA de joelhos, em Angola, onde o MPLA, havia ficado confinado apenas com Luanda e Benguela, e a UNITA com 90% do território.

Os habituais, ofensivas diplomáticas, levadas a cabo na altura, pelo fundador da UNITA, Dr Jonas Malheiro Sidónio Savimbi, teriam sido absolutamente fundamentais, para contrariar, ou mudar, a opinião pública internacional, tendo como consequência, o Dr Savimbi,

terminado sido recebido, aqui nos EUA, na base aérea de Andrews, em Meriland, pelo finado patriota, líder do GOP, ou do partido Republicano, presidente, Ronald Reagan.

Tendo Savimbi, até ao momento sido o único líder Angolano, que alguma vez haja desfrutado de honras de chefe de estado aqui nos EUA, contemplado, com o tapete vermelho, nessa prestigiosa base aérea, onde geralmente aterra, o Air Force One, o avião do presidente, dos EUA.

Quando nem o ex-presidente José Eduardo dos Santos, Verde ,e , muitos menos, o actual Zé das medalhas, despido de contactos, cá fora, o general, João Lourenço, jamais conseguirão semelhante façanha, a não ser pelo mau sentido, como é hoje conhecido, o general João Lourenço, dos bancos paralelos, dos majores, mulas, da presidência da República, Pedro Lussaty e Edmundo Joaquim Tchitangufina,de cujo os bilhões de dólares Norte Americanos, o general João atordoado, passa a vida a lavar tranquilamente, em Luanda ajudado pelos seus protetores e sócios, dos Libaneses terroristas do HIsbolah, escondidos, pelos delinquentes, comunistas de Luanda.

Logo, o líder da UNITA, Engenheiro ACJ, exatamente a seguir o caminho certo, em Angola, com o fortalecimento dessas ofensivas diplomáticas, porque, elas, representam o único meio, que levará a mudança, da opinião pública internacional, com vista a destronar a propaganda, falaciosa e criminosamente montada, pelos regimes do terrorismo de estado do general João Lourenço, com vista cortar a serpente do MPLA, pela cabeça, do ponto de vista diplomático.

Para o efeito essas ofensivas diplomáticas, levarão ao fortalecimento, da UNITA, e como consequência, de toda a oposição firme, ao sistema, com vista a que Luanda, seja pressionado por todas vias e meios, para que não enverede pela actual fraude eleitoral, antecipada, que os Manicos, já se batem para que não haja escrutínio municipal, ou provincial, quando o general, deseja que a contagem dos votos, seja única, a feita em Luanda.

Onde o general, João Lourenço contaria os votos falsos, a seu favor, com vista a sua manutenção no poder em Angola, através de uma fraude eleitoral antecipada, de cuja a lei Adão Francisco Correia de Almeida, deseja fazer aprovar na Assembleia Nacional, de maiorias parlamentares, do MPLA, vindas das eleições gerais, que tem sido, sucessivamente fraudulentas, em Angola.

Porém, que o general, João Lourenço, que fique sabendo, que desta vez, uma eventual fraude eleitoral, a ter lugar em Angola, eu vos garanto aqui, que o general, João Lourenço, Adão Correia de Almeida, entre outros bandidos, criminosos, correrão certamente o risco, de serem detidos, acusados, julgados, e, logo enviados, para alguma prisão por cá, fora.

Se nunca entregarem o poder, tranquilamente aos povos, os soberanos, de Angola, quando os MPLA, nunca perderiam nada, sempre e quando, não optem pela fraude eleitoral, nas eleições gerais, do ano que vem, na República de Angola.

Que Deus abençoe Angola, e todos os filhos e filhas de Angola.

Por Orlando Fonseca, Miami Flórida USA.

Rate this item
(1 Vote)

Log in or Sign up