Sábado, 04 de Abril de 2020
Follow Us

Segunda, 16 Setembro 2019 10:53

XIII - Congresso da UNITA a afirmação da credibilidade ou o descrédito total de Isaías Samakuva

Começa hoje dia 16 de Setembro de 2019 a apresentação oficial das candidaturas ao cadeirão máximo do Partido do Galo Negro.

Com base no Artigo 48º dos estatutos do Partido, os mandatos do Presidente da UNITA não são limitados, o que significa Samakuva pode concorrer ao quinto mandato, em contramão da sua própria promessa. A UNITA sempre defendeu a subordinação da política à Ética. Sendo assim, a Credibilidade faz parte da Ética, logo, o Presidente Samakuva precisa honrar com a sua palavra manifestada de livre e espontânea vontade antes, durante e depois das eleições gerais de 2017 de deixar a liderança da UNITA, sob pena se não o fazer cair num descrédito total perante os angolanos e não só, com reflexos negativos para a UNITA nos resultados das eleições autárquicas de 2020 e gerais em 2022. A política nem é sempre sinónimo do jogo de momentos, ela deve assentar – se acima de tudo na honestidade e esta honestidade que vai dar lugar à credibilidade.

Reviva – se que, em 2017, o presidente Samakuva mostrou a vontade de deixar a liderança da UNITA no discurso de  abertura de uma reunião do Comité permanente da Comissão política da UNITA e voltou a manifestar o mesmo desejo na III Reunião da Comissão Política do Partido que decorreu de 14 à 16 de Dezembro do mesmo ano, que deliberou por voto secreto dos militantes a sua manutenção como Presidente do Partido até 2019, altura da eleição do novo Presidente em Congresso.

A questão que se coloca é a seguinte: Será que vai violar esta decisão do órgão deliberativo do Partido? Será que Samakuva recuou das suas reiteradas afirmações ou será que os bajuladores estão a tomar conta dele para depois vir alegar que foi persuadido pelos militantes tal como nos habituou a fazer? Será que está a espera daquilo que sempre ousou chamar de trafulhice para ser motivo de seus argumentos para a sua entrada no xadrez?

Ou estará a espera das candidaturas oficiais dos seus companheiros para depois lhes hipotecar a camisola de reacionários que cooperam com o MPLA, doentes, militaristas ou ainda têm dupla nacionalidade? Toda gente sabe que essa linguagem só surge quando  há Congressos da UNITA, depois disso também desaparece. Seria bom que Samakuva aclarasse a sua posição para acalmar a expectativa do povo angolano relativamente o cumprimento cabal da sua palavra, porque o seu silêncio cria muitas interpretações.

A UNITA é um património do povo angolano e não somente dos seus militantes. Todavia, seria bom se Samakuva não cedesse naqueles que possam persuadi – lo para voltar a concorrer por causa das suas ambições pessoais e não vêem na UNITA como uma alternância credível ao governo do MPLA. O político quando pensa com a barriga ou entende que fazer política é para sobreviver dela é altamente pernicioso. Pensem de Angola e dos Angolanos.

Por Pedro Mbueti - Académico

Rate this item
(0 votes)

Log in or Sign up