Domingo, 25 de Agosto de 2019
Follow Us

Segunda, 15 Julho 2019 16:33

Dívida externa aumenta 2% no I trimestre e cada angolano deve 1.590 USD lá fora

Desde o início da crise de 2014, o stock da dívida à China aumentou 73,5% para os actuais 22.820 milhões USD. A Grã Bretanha ocupa o segundo lugar, com cada angolano a "dever-lhes" 269 USD, seguido da Espanha, país a que cada um dos 30,2 milhões de habitantes "deve" 109 USD.

Seguem-se Israel (70) e EUA (37). O stock de dívida pública externa aumentou 2% para 47.914 milhões USD no primeiro trimestre deste ano e cada um dos 30,2 milhões de Angolanos já deve 1.590 USD ao estrangeiro, sendo que quase metade desse valor é à China, de acordo com cálculos do Expansão sobre dados do Banco Nacional de Angola (BNA).

A maior parte desta dívida é a bancos comerciais, o equivalente a 33.414 milhões USD, 70% do total da dívida externa. O restante está dividido por dívida bilateral, ou seja Estado a Estado, com cerca de 6.950 milhões USD, dívida a fornecedores (4.319 milhões USD) e multilateral, ou seja, a instituições internacionais (3.291 milhões USD). Desde o início da crise de 2014, o stock de dívida pública externa já aumentou 33,5%, passando dos 35.933 milhões USD para os actuais 47.914 milhões. Naquele ano, Angola tinha cerca de 25,7 milhões de habitantes, o que, contas feitas, significa que cada um deles "devia" 1.398 USD ao estrangeiro. Em quase cinco anos, a dívida por habitante disparou quase 14%.

A China continua a ser o principal credor de Angola, já que só ao gigante asiático "cabe" 47,5% do total do stock da dívida externa angolana. Contas feitas, cada angolano "deve" 756 USD à China. De seguida surge a Grã Bretanha, a quem cada angolano "deve" 269 USD. Espanha completa o pódio dos maiores credores do País, já que cada cidadão nacional lhes "deve" 86 USD.

A dívida à China quase que duplicou entre 2014 e 2019, passando de 13.156 milhões USD para os actuais 22.820 milhões, representando um aumento de 73,5%. Em 2014, cada um dos 25,7 milhões de Angolanos "devia" 512 USD ao gigante asiático, valor que aumentou 47,7% no espaço de cinco anos para os 756 USD. Note-se que segundo os dados do relatório "Dívida Externa Pública por País (stock): 2012 - 2019", o I trimestre de 2017 foi o período em que Angola mais devia à China, um total de 25.530 milhões USD.

Apesar de os dados divulgados pelo BNA no inicio do mês não indicarem quem são as entidades credoras de Angola, o Expansão avançou em Maio de 2018 que a maior parte da dívida à China tinha como principal credor o China Development Bank (CDB), que resulta de um mega financiamento de 15 mil milhões USD, que resulta de um acordo celebrado em Dezembro de 2015 e que contempla "múltiplos propósitos, incluindo o financiamento de projectos já aprovados em Angola", como para operações relacionadas com a Sonangol, de acordo com o prospecto que o Ministério das Finanças apresentou no primeiro semestre de 2018 aos investidores dos Eurobonds emitidos no ano passado. EXPANSAO

Rate this item
(0 votes)

Log in or Sign up