Quinta, 27 de Janeiro de 2022
Follow Us

Domingo, 31 Janeiro 2021 12:49

Oficial superior das FAA ferido no confronto do Cafunfo evacuado para Malanje

Um oficial superior das Forças Armadas Angolanas (FAA), ferido no confronto com cerca de 300 elementos do auto-denominado “Movimento Protectorado Lunda Tchokwe”, foi evacuado este domingo para a província de Malanje, por precisar de especiais.

Igualmente, um oficial da Policia Nacional cujo quadro clínico inspira cuidados médicos redobrados recebe assistência numa clínica do Cafunfo (Lunda Norte), segundo o director clínico do Hospital do Cuango, Massama Kosse.

Os outros nove feridos - oito pertencentes ao movimento e uma criança de aproximadamente seis anos de idade - estão fora de perigo.

Durante o ataque, em que os elementos do movimento tentaram invadir a esquadra policial de Cafunfo, morreram quatro insurgentes e outros dois no hospital, totalizando, até ao momento, seis mortes.

O motim aconteceu na madrugada de sábado, quando indivíduos dessa organização sem estatuto legal, no quadro da legislação em vigor na República de Angola, se dirigiram à esquadra policial para ocupá-la e içar uma bandeira do movimento.

Na sequência, foram detidos 16 revoltosos, cujos processos-crime estão em preparação e serão remetidos ao Ministério Público.

Esta não é a primeira vez que o auto-denominado "Movimento Protectorado Lunda Tchokwe" pratica actos do género com recurso a armas de fogo.

Igualmente, um oficial da Policia Nacional cujo quadro clínico inspira cuidados médicos redobrados recebe assistência numa clínica do Cafunfo (Lunda Norte), segundo o director clínico do Hospital do Cuango, Massama Kosse.

Os outros nove feridos - oito pertencentes ao movimento e uma criança de aproximadamente seis anos de idade - estão fora de perigo.

Durante o ataque, em que os elementos do movimento tentaram invadir a esquadra policial de Cafunfo, morreram quatro insurgentes e outros dois no hospital, totalizando, até ao momento, seis mortes.

O motim aconteceu na madrugada de sábado, quando indivíduos dessa organização sem estatuto legal, no quadro da legislação em vigor na República de Angola, se dirigiram à esquadra policial para ocupá-la e içar uma bandeira do movimento.

Na sequência, foram detidos 16 revoltosos, cujos processos-crime estão em preparação e serão remetidos ao Ministério Público.

Esta não é a primeira vez que o auto-denominado "Movimento Protectorado Lunda Tchokwe" pratica actos do género com recurso a armas de fogo.

Rate this item
(0 votes)

Log in or Sign up