Sexta, 15 de Janeiro de 2021
Follow Us

Quinta, 14 Janeiro 2021 14:31

Activista acusa PR de usar indevidamente o dinheiro do Estado através do PIIM

O presidente da República, João Lourenço, usou indevidamente o dinheiro do fundo soberano, partilhando-o, alegadamente, com os seus amigos administradores "incompetentes", através do PIIM que geriram sem fiscalização, nem prestação de contas, afirma Samussuku.

De acordo com o activista cívico, dos mais destacados em Angola, o país precisa além de um Presidente sério, patriotas comprometidos com a nação angolana.

Em declarações, independentemente do saque feito por essa gentalha toda que chamam de MPLA, existe fórmula simples e mágica para resolver os problemas dos angolanos, exemplo, a despartidarizar as instituições públicas e o asseguramento da separação dos três poderes tradicionais, de modo que o Lesgislativo produza leis, o Executivo as coloca em acção e o judicial garanta o cumprimento das mesmas.

Um outro passo, conforme o activista, tem que ver com a institucionalização das autarquias locais, porque problemas locais merecem soluções locais, na visão de que, eleições transparentes produzem representantes legítimos.

Salienta também que tudo isto, deve estar dentro de um quadro de reforma do Estado, tendo o angolano no centro da gravidade política.

"O nosso país não muda porque nós temos gente com ausência de patriotismo nos lugares de decisão política. João Lourenço e a sua maralha do MPLA, tentam nos convencer que tem sido difícil promover desenvolvimento para os angolanos. Nem mais um dia para o MPLA", observou.

Para Samussuku, há um "bando" de pessoas com dupla nacionalidade a ocupar cargos relevantes com único propósito, roubar de Angola e levar no seu verdadeiro país.

"Essa gente torta que sequestrou o poder político, fez uma fusão com o poder financeiro, destrói até a nossa moral com um sistema opressor, comparável a dominação colonial", denunciou.

Hoje por hoje, prosseguiu, ser contra o MPLA chega a ser um acto sublime de patriotismo, visto que quem está contra o MPLA está ao mesmo tempo a ser patriota.

"Quem levantar-se contra o MPLA estará a honrar com a pátria. A nação precisa ser salva. Portanto, nem mais um dia para esta gang que chamam de MPLA. Já basta!", Apelou.

De acordo com o presidente Adalberto Costa Júnior, A UNITA tem, inúmeras vezes, criticado o modo como se financiou o PIIM, um plano que disse ter surgido para responder à agenda partidária do partido de regime.

"Não havia dinheiro para realizar as autarquias, mas entretanto apareceu dinheiro para os PIIM. Dinheiro com origem no Fundo Soberano sem ter sido aprovado pela Assembleia Nacional. Procedimentos completamente errados", denunciou ACJ.

Importa realçar que, até Dezembro de 2020, o governo gastou mais de 21 bilhões de kwanzas, na execução de vários projectos sociais, enquadrados no Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM), sendo que algumas obras, cuja entrega seria no mesmo ano não foram concluídas.

Rate this item
(1 Vote)

Log in or Sign up