Quarta, 01 de Fevereiro de 2023
Follow Us

Quarta, 17 Junho 2020 14:00

Angola fecha mais de 108 mil postos de trabalho entre Janeiro e Março

Nos primeiros três meses deste ano perderam-se quase 70% dos 162 mil empregos que o PR disse, no discurso sobre o Estado Nação, ter criado nos dois anos da sua liderança. Com 2,8 milhões de desempregados, os jovens entre os 15 e os 24 anos, continuam a ser os mais penalizados.

O País perdeu, entre Janeiro e Março deste ano, 108.299 postos de trabalho, com a taxa de desemprego da população com 15 ou mais anos a subir de 31,7% para os 32,0% no mesmo período o que significa que cerca de 4,7 milhões de pessoas estavam desempregadas, num universo de 14,8 milhões de angolanos economicamente activos, revelam os dados do Inquérito ao Emprego em Angola (IEA), divulgado esta semana, pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

A estes juntam-se 10,8 % de inactivos, cerca 1,6 milhões de angolanos, pelo que empregados estão apenas 60,7% dos angolanos economicamente activos, cerca de 9 milhões de cidadãos. Estes são dados ainda sem contar com as consequências de dois meses de estado de emergência que levaram muitas empresas a reformular o seu quadro de trabalhadores ou mesmo a encerrar a actividade. Os números do segundo trimestre serão ainda mais dramáticos.

Do total de desempregados, 2,8 milhões são jovens entre os 15 e os 24 anos, ou seja, mais 144.882 pessoas comparativamente ao lV trimestre de 2019, quando o número de pessoas sem trabalho, neste grupo etário, rondava os 2,7 milhões. Expansão

Rate this item
(0 votes)