Quinta, 02 de Dezembro de 2021
Follow Us

Segunda, 30 Agosto 2021 15:22

Jejum espiritual: CASA-CE considera vexatórios pronunciamentos de Graça Campos contra Manuel Fernandes

O Secretariado Executivo Nacional Para Informação e Marketing vem, perante os angolanos, informar que tomou conhecimento, através das plataformas de comunicação digital, dos pronunciamentos vexatórios do jornalista Graça Campos contra o Presidente da CASA-CE, Manuel Fernandes, na sequência da sua participação ao jejum espiritual realizado no passado sábado, 28 de Agosto, pela Ordem dos Pastores Evangélicos de Angola, no Marco Histórico do Cazenga, em Luanda.

De acordo com um comunicado de imprensa datada de segunda-feira, 30 de Agosto que Angola24Horas teve acesso a CASA-CE, esclarece que o seu presidente, Manuel Fernandes, recebeu e aceitou, como tem sido costume, o convite para participar de um jejum espiritual, organizado pela Ordem dos Pastores Evangélicos de Angola, (OPEA), no pretérito sábado, 28, no Marco Histórico do Cazenga, em Luanda.

Cristão desde a mocidade e cônscio da sua necessidade espiritual, o companheiro Manuel Fernandes, sem quaisquer complexos, explica o documento, juntou-se às várias centenas de participantes, entre religiosos, políticos e membros da sociedade civil, que trajados de saco participaram do jejum a favor da Nação angolana, denominado, "Eu choro por Angola."

"O evento de caris espiritual não tinha como propósito interceder a favor da baixa do preço da cesta básica, como de forma insultuosa, leviana e irresponsável alegou o senhor jornalista Graça Campos, numa clara e manifesta intenção de atingir, vilmente, o Líder da CASA-CE, Dr. Manuel Fernandes, uma das milhares de vítimas da governação em Angola, fracassada em grande medida pela adopção de ideologias políticas, que negam em absoluto a existência de Deus, o Todo Poderoso", avança.

Para esta Coligação, é muito estranho e concomitantemente incompreensível, que um jornalista ao nível de Graça Campos, para muitos um guru da classe, exímio formador de opinião, hábil coleccionador de informação, sem qualquer histórico clínico de insanidade mental, vem a público destilar inverdades, produzidas com base em fontes anónimas do seu imaginário, contra quem nunca sequer pronunciou o seu nome, nem em meios mais restritos. "Que consultasse ao menos o próprio, o objecto da sua verborreia".

O comunicado dá ênfase que, desde à tenra idade, Manuel Fernandes sempre foi assíduo frequentador da casa do Deus Altíssimo, nada ficando a dever a muitos, que na busca compulsiva de protagonismo, visibilidade e vitórias, vergam-se às práticas satânicas para alcançarem a todo custo seus desígnios.

A CASA-CE, assegura que almeja alcançar o poder de forma democrática e pacífica, com base nos marcos da CRA e da Lei, por meio do sufrágio universal, pelo que não vê nem o MPLA nem as outras forças políticas concorrentes como inimigas, razão pela qual convive com todas elas no amor, no respeito e na harmonia patriótica, apesar das diferenças ideológicas.

A CASA-CE, apela que o seu Líder, Manuel Fernandes não pode levar por tabela nem deve ser associado à suposta indisponibilidade do Presidente da República, em receber o Líder do maior partido na Oposição, pois não é Manuel Fernandes nem de longe nem de perto assessor de qualquer uma das personalidades em causa.

"O Secretariado Executivo para Informação e Marketing da CASA-CE lamenta a infeliz atitude do senhor jornalista Graça Campos, que na liberdade de emitir o seu pensamento, "faltou descaradamente com a verdade," atentando contra o bom nome e a honra do Presidente Manuel Fernandes, sem se ter dignado a consultar à fonte, tal como recomendam os manuais de jornalismo, a profissão que lhe habilitou a exercer o cargo de director do Correio Angolense, jornal deitado à falência por razões que não nos importam aferir", conforme se lê.

Nestes termos, a Coligação condena com profunda repulsa e indignação os pronunciamentos de Graça Campos, que segundo a CASA-CE, se juntam aos de um vasto exército de indivíduos insatisfeitos com ascensão e franca progressão política de Manuel Fernandes, que apesar dos solavancos a todos os níveis, continua firme, sereno, combativo à frente dos destinos políticos da CASA-CE, instrumento sólido e válido para salvar Angola e realizar os angolanos e as angolanas.

Por último, o Secretariado Executivo Nacional Para Informação e Marketing da CASA-CE apela aos militantes, quadros e dirigentes da Coligação, a manterem a serenidade, a visão estratégica, o sentido patriótico e a cerrar fileiras à volta do Líder, bem como reitera a firme determinação do Presidente Manuel Fernandes, na luta contínua em prol do fortalecimento das bases de apoio da Coligação e da sua efectiva implantação em todos os municípios, distritos, comunas e aldeias do país, tendo como escopo à vitória política nas próximas eleições gerais, previstas para 2022.

Rate this item
(0 votes)

Log in or Sign up