Terça, 27 de Fevereiro de 2024
Follow Us

Sexta, 21 Mai 2021 17:27

Televisão Pública de Angola poderá promover instabilidade no país - aponta analista político

A televisão pública de Angola (TPA), nos últimos tempos tem vindo a passar notícias falsas ao povo angolano, facto preocupante, visto que estão a aproximar-se as eleições, defendeu Simão Manuel.

A TPA, segundo o analista, teria é vergonha na cara em passar informações falsas em horário nobre para o povo, pois, com esta atitude o país pode entrar novamente em guerra "e eu culparia a TPA e o ministro deste mesmo órgão informativo".

"Quero desde já pedir a todos os intelectuais da nossa praça a refletirmos esta situação. Guerra o povo já não quer, mas com estas notícias acho que o caminho é sim a guerra", observou.

Refira-se que, sobre os mesmos factos, o conceituado jornalista e analista político, Ilídio Manuel, que acompanha com certo rigor a dinâmica da política em Angola, através das redes sociais, questionou a posição da ERCA, face a conduta dos órgãos de comunicação social públicos, na conferência de imprensa, supostamente convocada pela rede do general Tavares Ferreira.

Para Ilídio Manuel, uma conferência de imprensa para a apresentação de membros dissidentes da UNITA, supostamente apoiados pelo partido governante, teve fracasso no seu decorrer, em Viana, à conta de uma invasão do local feita por membros do partido do Galo Negro.

"De tantas dissidências que a UNITA vem sofrendo desde há décadas, estou ainda por descortinar o interesse jornalístico na divulgação destes assuntos, algo que já se tornou banal, ou seja, um não assunto. Para mim, não constitui nenhuma notícia a entrada ou saída de membros um partido para outro. São apenas assuntos que dizem respeito a um determinado partido", considerou o profissional de jornalismo.

Por outra, sublinhou que no jornalismo, aprendeu que, se um cão morder um homem não é notícia, mas o inverso já é notícia, tendo por isto questionado se não estarão a fazer o uso indevido dos meios do Estado para benefício de um dos partidos.

À excepção das dissidências de figuras de vulto nos partidos políticos, ou seja, dos "tubarões", acrescentou, não vejo nenhum interesse jornalístico em divulgar as migrações políticas da arraia-miúda que não trazem nenhum valor acrescentado aos partidos.

"Alguém viu por aí a ERCA?", questionou.

De salientar que, os dirigentes do maior partido da oposição angolana, UNITA, no município de Viana, sabotaram nesta quinta-feira, 20 de Maio a conferência de imprensa que, supostamente o MPLA estava a organizar no hotel Luisão.

Segundo soube Angola24Horas, de fonte oficial do partido do "Galo Negro" a referida actividade, conforme tem sido habitual ultimamente, serviria de mais um acto de diabolização contra o presidente Adalberto Costa Júnior e a seguir seria apresentado um antigo secretário, desertor da UNITA naquele município.

Rate this item
(1 Vote)