Sexta, 18 de Junho de 2021
Follow Us

Quinta, 06 Mai 2021 16:16

Adalberto encabeça Frente Patriótica Unida, Chivukuvuku é apontado como número dois

A reunião está a decorrer longe das câmaras e dos microfones, mas o que o Novo Jornal apurou é que a Frente Patriótica Unida vai juntar nas fileiras da UNITA o Bloco Democrático e o projecto político PRA -JA Servir Angola.

Adalberto Costa Júnior foi escolhido para liderar esta lista, Chivukuvuku é apontado como número dois. O objectivo é afastar o MPLA do poder nas eleições de 2022.

Abel Chivukuvuku, antigo dirigente da UNITA e ex-líder da CASA-CE, já tinha admitido apoiar outro candidato que não ele para derrotar João Lourenço e o MPLA nas Presidenciais de 2022 se não conseguisse legalizar o seu PRA-JA Servir Angola. Adalberto Costa Júnior tem vindo a afirmar o empenho do seu partido em liderar uma ampla frente democrática para materializar a alternância do poder político em Angola, e o Bloco Democrático, liderado por Justino Pinto de Andrade, já tinha assumido o distanciamento daquele que tem sido o alinhamento da CASA-CE. Desde ontem todos eles participam numa reunião "secreta" que, segundo uma fonte do Novo Jornal presente no encontro, trabalha na composição da futura lista dos candidatos a deputados, tendo em conta a Frente Patriótica Unida ".

"Alguns nomes sonantes da sociedade civil, do Bloco Democrático e do projecto político PRA- JA irão ocupar os primeiros 20 lugares. Este assunto começou a ser discutido ontem (quarta-feira), ao mais alto nível da UNITA", confidenciou.

"O político Abel Chivukuvuku é indicado como sendo o número dois da lista que terá como cabeça o líder da UNITA, Adalberto Costa Júnior.

"A Frente Patriótica Unida visa fortalecer a UNITA nas eleições de 2022. Não haverá símbolos desta frente única. Todos vão enfileirar a UNITA por ser o partido com a estrutura mais organizada. Mas eles terão propósitos diferentes", referiu.

"É um facto. Eles estarão integrados na lista da UNITA, pese embora a estrutura do PRA- JA Servir Angola ser proveniente na UNITA, por isso não se coloca tanto", acrescentou.

Segundo a fonte, os políticos Justino Pinto de Andrade, Filomeno Viera Lopes e Luís Nascimento terão lugares privilegiados na lista e todos vão concorrer pela UNITA apesar de pertencerem à Frente Patriótica Unida.

A oposição angolana criou a chamada Frente Patriótica Unida para tirar o MPLA do poder nas eleições gerais de 2022, mas nem todos os partidos da oposição fazem parte deste projecto político. NJ

Rate this item
(1 Vote)

Log in or Sign up