Domingo, 13 de Junho de 2021
Follow Us

Quinta, 18 Março 2021 20:37

Desertor da UNITA aponta desunião no partido

A actual direcção da UNITA está sem condições morais para levar o partido, de forma unida e coesa, às eleições gerais de 2022, defende antigo militante daquele partido.

Em conferência de imprensa, Rui Galhardo Silva, militante da UNITA há mais de 40 anos, revelou ter sido "acusado", recentemente, por Adalberto Costa Júnior, numa das rádios da capital, de ser o responsável por um suposto atentado sofrido pelo Presidente da UNITA.

Informou que, segundo as alegações o mesmo terá ocorrido na província do Uíge, durante o acto político alusivo aos 55 anos da fundação da UNITA.

Para Rui Galhardo Silva, o presidente da UNITA está a montar um conjunto de mentiras graves, pondo a sua honra, dignidade, bom nome e até a sua vida em causa.

Natural do Huambo, Rui Galhardo Silva de 62 anos de idade, é um militante activo da UNITA desde 1975.

Estratégia radical contra o Governo

Rui Galhardo Silva desmentiu, hoje, acusações públicas feitas pelo presidente daquela formação política, Adalberto Costa Júnior, a uma rádio comercial, em Luanda, e amplamente partilhada nas redes sociais, segundo as quais, numa deslocação ao Uíge, para assistir às festividades do Dia da fundação do partido, terá levado três viaturas com homens armados, com propósitos inconfessos.

Rui Silva, que falava em conferência de imprensa, disse que Adalberto Costa Júnior "mentiu para vitimar-se", acrescentando que vai recorrer à Justiça para pedir responsabilização das pessoas envolvidas. "Sinto-me em perigo de vida, em função disso. Escapei da morte por capricho do presidente da UNITA", disse.

Rui Silva afirmou que a UNITA que conheceu tinha princípios, segundo os quais a "política tem ética, mas Adalberto Costa Júnior não tem". "Conheço o perfil de Adalberto Costa Júnior. Trabalhei com ele na representação em Lisboa. Ele não é sério. Por isso, alerto aos militantes para esta sua estratégia de vitimização para conseguir as coisas", disse.

Aquele militante do partido do "Galo Negro" afirmou que a actual estratégia radical da UNITA de Adalberto Costa Júnior não ajuda em nada na reconciliação nacional, denunciando que a actual direcção do partido financia jovens para manifestarem-se contra o Governo.

"As pessoas pensam que, para atingir determinados fins, vale tudo. Mas não. Adalberto Costa Júnior não tem bons propósitos, pelo menos para Angola, porque eu conheço bem o perfil dele, conheci-o quando ele era estudante, na altura em que eu patrocinava estudantes da UNITA em Portugal, e trabalhei no seu gabinete", referiu.

Rate this item
(1 Vote)

Log in or Sign up