Terça, 28 de Setembro de 2021
Follow Us

Quinta, 31 Dezembro 2020 23:06

O MIREX e o Ministério das Finanças: que em 2021 haja reformas concretas nas missões diplomáticas angolanas

Na qualidade de diplomata sempre desejei que o Ministério das Relações Exteriores de Angola fosse exemplo de trabalho árduo e sério, fosse modelo para as demais diplomacias em África e no Mundo

Através da responsabilidade e competências estratégico-diplomáticas, mas tudo que vejo até o momento é um MIREX praticamente fracassado, com um elenco de directores e funcionários impreparados, sem mencionar os embaixadores e cônsules que demonstram grande incapacidade projectual e técnica em volta da arte diplomática.

As embaixadas angolanas precisam ser fiscalizadas e ser pressionadas sobre as questões internas e não só, há muito desvio e muita sobrefacturação dentro das nossas Missões diplomáticas, a IGAE (Inspecção Geral da Administração do Estado), juntamente com a PGR, a SIC e o Ministério das Finanças precisam estar de olho no MIREX, devem inspeccionar e pedir contas sobre os gastos dos nossos consulados e embaixadas.

Mais uma vez volto a repetir: o Ministério das Finanças precisa controlar as despesas gerais do MIREX, temos diplomatas que vivem em residências que custam mais de 5, 6, 7 mil euros mensal, tenho documentos, dados e informações sobre gastos exagerados que acontecem em muitas das nossas Missões Diplomáticas espalhadas pelo Mundo.

O Ministério das finanças deve estabelecer limites ou seja deve haver um orçamento fixo para cada embaixada e consulado angolano, isto faria com que houvesse mais responsabilidade e racionalidade nos gastos, por outra os alugueres das residências dos diplomatas não deve passar mais de 2 mil mensal, porque diplomacia como digo sempre não é um conto de fadas, é trabalho árduo e sério, é técnica, é estratégia, é competência, mas infelizmente os diplomatas angolanos não entendem nada disso, é só festas, farras e tudo mais, isso é lamentável, desse jeito diplomaticamente não iremos ao lado nenhum.

O MIREX precisa mesmo de grandes mundanças, que em 2021 haja reformas sérias e concretas, sobretudo que sejam promovidos jovens competentes e qualificados para as funções de embaixadores e cônsules gerais, a nossa diplomacia precisa de novos autores, de diplomatas dinâmicos, a nova geração precisa assumir o comando do MIREX, isso é urgente.

Eu e a Diplomacia a Diplomacia e Eu

Por Leonardo Quarenta – O Diplomata

Doutorando em Direito Constitucional e Internacional

Mestrado em Relações Internacionais e Diplomacia

Master em Direitos Humanos e Competências Internacionais

Rate this item
(1 Vote)

Log in or Sign up