Quinta, 29 de Setembro de 2022
Follow Us
Destaques

Destaques (74)

O Governo angolano contratou um escritório de advogados para apoiar o processo judicial da viúva de José Eduardo dos Santos no pedido em tribunal da guarda do corpo do ex-Presidente de Angola, que morreu na sexta-feira em Barcelona.

A Unidade de Informação Financeira (UIF) angolana decretou o bloqueio de 31 operações suspeitas de branqueamento de capitais no valor global de 102,5 mil milhões de kwanzas (232 milhões de euros) e 4,2 mil milhões de euros, em 2021.

Em comunicado, a equipa de advogados da filha de José Eduardo dos Santos apresenta as "evidências" que demonstram o modo negligente como o pai foi tratado nos últimos meses pela mulher, Ana Paula, acusando-a ainda de impor a sua presença quando o antigo presidente já estava bastante doente

O ministro da Administração do Território de Angola anunciou hoje que o governo está a criar locais públicos para que se possa render homenagem ao ex-Presidente, José Eduardo dos Santos, falecido na sexta-feira, em Espanha.

A filha do antigo presidente de Angola Tchizé dos Santos acusou hoje o atual chefe de Estado angolano de estar a tentar sobrepor-se à família, ao divulgar a morte de José Eduardo dos Santos e anunciar preparativos fúnebres.

O Presidente angolano, João Lourenço, disse hoje que o Governo vai organizar as exéquias fúnebres do ex-chefe de Estado José Eduardo dos Santos, para as quais conta com a presença de todos, incluindo a família "que está lá fora".

A advogada que representa Tchizé dos Santos disse hoje que o antigo Presidente angolano não queria ser enterrado em Angola para evitar um aproveitamento político da cerimónia e porque os filhos não podem entrar no país.

As filhas mais velhas do ex-Presidente angolano interpuseram uma providência cautelare para impedir que o corpo do seu pai saia de território espanhol.

Um analista político angolano considerou hoje que a medição de forças entre o MPLA, no poder, e a UNITA, na oposição, agendado para sábado, em Luanda, vai lançar um indicador sobre a tendência de voto na capital angolana.

Mulher, irmã e alguns filhos reunem-se esta quarta-feira com médicos da clínica Teknon, onde o antigo presidente angolano está internado. Estado já não vai suportar despesas médicas, mas filhos vão assumir os custos.