Domingo, 28 de Novembro de 2021
Follow Us
Destaque

Destaque (140)

A comissão política da UNITA vai voltar a discutir a data do congresso agendado para 02 a 04 de dezembro, devido à providência cautelar apresentada no Tribunal Constitucional por um grupo de militantes.

Angola vai encerrar fronteiras com sete países africanos - África do Sul, Botsuana, Essuatíni, Maláui, Moçambique, Namíbia e Zimbabué - a partir de 01 de dezembro, para tentar conter a propagação da nova variante do vírus da covid-19.

José Filomeno dos Santos foi condenado a cinco anos de prisão, em Agosto de 2020, pelos crimes de burla e defraudação, peculato e tráfico de influências no chamado “caso dos 500 milhões”.

O porta-voz do XIII Congresso Ordinário da UNITA, Ruben Sicato, disse hoje que o mesmo grupo de militantes da UNITA que impugnou o congresso de 2019, que destituiu Adalberto da Costa Júnior da presidência da UNITA, não vai conseguir impedir o conclave marcado para os dias 02 a 04 de Dezembro, em Luanda.

Marcolino Moco crê que MPLA não tem possibilidades de ganhar sem uma "fraude escandalosa". Antigo primeiro-ministro parece não ter dúvidas de que a máquina eleitoral está a ser preparada para a vitória do MPLA em 2022.

Uma multa de cerca de 750 mil euros, foi imposta segunda-feira 22 de Novembro, em Marselha, a três cidadãos angolanos, dois portugueses e um cabo-verdiano, julgado por não ter declarado à Alfândega três milhões de euros em dinheiro destinados a um familiar do antigo presidente angolano José Eduardo dos Santos.

O grupo Anseba apresentou a proposta financeira “mais vantajosa” para gestão dos hipermercados angolanos Kero e é dado como ganhador do concurso, apesar do instituto que gere as privatizações do Estado angolano ainda não ter anunciado oficialmente o vencedor.

O ministro da Justiça e Direitos Humanos disse hoje que Angola respeita a liberdade religiosa, mas que o Estado intervém quando há indícios de crime, como aconteceu com a Igreja Universal do Reino de Deus (IURD).

Partidos na oposição angolana criticaram hoje a “atuação ilegal” da Casa de Segurança do Presidente da República angolano no “controlo” das eleições no país, considerando que a “fé pública" do órgão "está minada, devido aos escândalos financeiros”.

A embaixadora cessante dos Estados Unidos em Angola, Nina Maria Fite, que terminou a missão há quase duas semanas, destaca, nesta entrevista ao Jornal de Angola, ter havido maior aproximação entre os dois países, ao longo dos últimos quatro anos.

Página 1 de 10

Log in or Sign up