Quarta, 05 de Agosto de 2020
Follow Us

Terça, 14 Julho 2020 21:51

Conselho Nacional da Juventude é instrumento propagandístico do MPLA

Na verdade constitui uma autêntica loucura e demagogia se alguém me dissesse que o Conselho Nacional da Juventude está realmente preocupado com os Jovens.

O CNJ é uma plataforma que congrega todas Associações ou Organizações juvenis quer sejam elas partidárias, desportivas, culturais ou religiosas. É exactamente aí onde começa o paradoxo, congregar todos os jovens pertencentes às Organizações juvenis filiadas ao CNJ pressupõe uma exclusão de jovens que não se identificam com as cores desta e daquela Associação juvenil.

Está claro que, a única e exclusiva preocupação do CNJ é mostrar uma falsa imagem de que está preocupado com a Juventude para no final das contas receber verbas do Orçamento Geral do Estado para alimentar os caprichos de certos Chicos Espertos.

Para quem tem acompanhado as Actividades do CNJ, tem notado que, eles realizam mais Actividades que visam enaltecer as figuras governativas que são todos os eles Militantes do MPLA e realizam encontros que não resultam em nada na vida da Juventude.

Para ser mais claro e objectivo, vou trazer o caso mais recente da Assembleia geral do CPJ aqui no Kwanza-sul, em que, daquilo que se viu, estaria a ser falso se eu dissesse que aquilo foi uma Assembleia. Se a Assembleia é um órgão deliberativo, então aquilo não é e nunca foi uma Assembleia.

Nós Sebem Freitas, do bocadinho que sabemos de Assembleia é que, a Assembleia é o encontro ou Reunião de pessoas que discutem os vários assuntos que afligem os vários extractos da sociedade e consequentemente encontrar um ponto de convergência para que todos estejam em sintonia. Não foi isso que aconteceu na Caixa de Segurança Social das FAA.

O referido encontro foi realizado pelo Presidente do Conselho Nacional da Juventude, o Senhor Tingão, todo ele arrogante e insuportável. O que se passou foi o seguinte:
O Secretário Provincial cessante do CPJ KWANZA-SUL, António Kituxi, não terminou o seu mandato porque foi eleito ao cargo de Secretário Provincial da JMPLA. Passou a interinar o Jovem Marques Savento. Durante os preparativos para a realização da Pseudo Assembleia, criou-se duas Comissões, uma Preparatória e outra Eleitoral em que participei numa das reuniões.

O que me deixa um pouco Matumbo é que, a Comissão Eleitoral estava composta maioritariamente por funcionários da Juventude e Desportos que são todos eles militantes do MPLA, na mesma Comissão Eleitoral, para ser mais claro, tinha apenas um representante da JURA, o resto incluindo o Presidente da referida Comissão, Bruno Alexandre, são militantes do MPLA.

Para quem não sabe, Bruno Alexandre, é Chefe do Departamento da Juventude e Desportos. Todavia, não estou afirmar que houve manobra, não é isto, mas fere o princípio da verdade e da isenção que não está plasmado no Estatuto do CPJ.

Em Segundo, nós (Sebem Freitas) já dizíamos que, o CPJ deve distanciar-se da Direcção da Juventude e Desportos. Como se isso não bastasse, o Director do Gabinete Provincial da Cultura, Turismo e Juventude e Desportos, Agostinho Domingos Casseça “ Mikas Miquinho “ afirmou em plena Assembleia que, o CPJ não pode ir ao Governo Provincial sem passar pelo Gabinete que ele (Mikas Miquinho) dirige. Com este discurso está patente que o CPJ funciona à base do hálito das axilas da Direcção da Juventude e Desportos, Direcção esta dirigida pelo MPLA.

Em terceiro, o Presidente do Conselho Nacional da Juventude, os Secretários do CPJ e CMJ são todos eles militantes do MPLA. Portanto, está mais que evidente que, o CPJ não poderá marcar um passo maior que a perna sem atender os caprichos do MPLA.

Em quarto, na discussão do relatório financeiro, o Secretário cessante, António Kituxi, não esteve presente para explicar aonde foi gasto os mais de 4 milhões de Kwanzas do Orçamento Geral do Estado recebido em 2018, o relatório em nossa posse tem muitas incoerências e quando os Delegados começaram a questionar ninguém da Direcção cessante conseguiu justificar a aplicabilidade das referidas verbas, existem algumas fintas, nem tudo está claro, aliás, até as actividades em que o CPJ só participou também gastou-se tanto dinheiro, incompreensivelmente. O mesmo relatório apresenta um saldo negativo de 387.605,00.

Não precisamos de um economista para nos dizer que trata-se de uma dívida. Quando a Assembleia questionou a origem desta dívida , ninguém, mas absolutamente ninguém ousou em justificar como e aonde contraíram a referida dívida. E se não bastasse, no mesmo relatório apresentaram uma necessidade ou seja, a falta de 1 computador, impressora, HD, Modem e Retroprojectora, como é possível nos mais de 4 milhões de kwanzas não conseguirem comprar 1 computador, impressora, HD, Modem e Retroprojectora? Eu não posso e nem devo chamar aquilo de Assembleia.

Portanto, a suposta Assembleia terminou sem o esclarecimento do relatório financeiro e sem um parecer no Estatuto que está faltar muita coisa, até porque o referido Presidente do CNJ com a sua linda arrogância, proibiu falar sobre o Estatuto.

Em quinto, no fim de tudo, o mesmo Presidente reúne com os Secretários dos Conselhos Municipais da Juventude que são todos eles do MPLA, mas não reúne e nem ousou ouvir alguma preocupação dos representantes das Associações filiadas ao CPJ. Logo, tal como eu já sublinhei atrás, o Conselho da Juventude está aí para servir os interesses dos engravatados do MPLA e não está preocupado realmente com a Juventude.

Ninguém fala dos Jovens Jornalistas dos órgãos de Comunicação social público que desde que o Activista Capapinha chegou limitou o trabalho desses profissionais. Ninguém fala dos jovens que foram despedidos nas empresas Check e Paenal. Ninguém fala dos Automobilistas e Motoqueiros que desde que entramos em confinamento enfrentam problemas de grandes proporções.

Ninguém fala dos benefícios do Angola Jovem, Projovem e o Balcão Único do Empreendedor “BUE”. Houve uma feira de emprego em Luanda em que estiveram lá também jovens do Kwanza-Sul, depois de tudo já não se sabe quais são os que foram empregados e o CNJ nunca se pronunciou à respeito.

O adiamento do reinício das aulas e a consequente proibição da cobrança das propinas atirou muitos jovens Professores ao mundo do desemprego, o CNJ que está preocupado com a Juventude anda aonde? O Sr. Capapinha com a sua patente ditadura começou a perseguir os jovens críticos desta Província, desde ameaças e raptos. Em nenhum momento o tal Conselho da Juventude se pronunciou.

É preciso sermos coerentes connosco mesmo, eu não me revejo neste Conselho. Aliás, devia ser extinto. O actual Secretário do CPJ, Marques Savento, não creio que irá melhorar este Quadro enquanto o mesmo CPJ funcionar dentro das estruturas da Juventude e Desportos.

Por Sebem Freitas

Rate this item
(0 votes)

Log in or Sign up