Sábado, 30 de Mai de 2020
Follow Us

Quinta, 09 Abril 2020 20:59

Isabel dos Santos: Entregue às mãos de uma justiça injusta

Em 2017 quando JLO entrou em cena, num momento vergado de bastante euforia do poder que nunca possuiu desde que desceu da terra, a sua vontade foi tomada pela voracidade de mudar o curso das coisas no País.

Na altura levou a mensagem aos quatro cantos do mundo, num processo de busca de “dívidas aos credores”, que os seus pés, jamais pisariam o solo da corrupção. Posto no poder, o seu corpo ficou estagnado por um bando de abutres que assaltaram – lhe a vontade de mudar o País, e voltaram os seus rostos para a corrupção, desde as portas do seu gabinete da Cidade Alta, até ao seu próprio Governo, tudo ficou inundado por abutres, como dizia Agostinho Neto “Hoje a África é como um corpo inerte, onde cada abutre vem debicar o seu pedaço”.

Enquanto isso, a preocupação em exterminar o império económico de Isabel foi tanta que levou JLO a empurrar o seu sócio representante máximo da PGR a impor junto do Governo de Portugal de que eles é que davam as regras do jogo, e, Isabel, a Engenheira das Injustiças, estava na linha da frente de todos os alvos a serem abatidos.

Isabel dos Santos na qualidade da pessoa mais injustiçada do País, não lhe bastava apenas um simples arrestos dos bens do marido e também de si, em Angola. Mas agora, era necessário fazer uma limpeza económica que pusesse toda vaidade económica de Isabel dos Santos ao descrédito universal, e toda sua riqueza atolada na impressora do Governo angolano. Chagamos a perceber que a perseguição à Isabel dos Santos é mais um ajuste de contas que uma verdadeira justiça.

Não se percebe que mal Isabel dos Santos tenha cometido contra a figura de JLO, talvez, Isabel esteja a pagar as contas do Pai. Isabel dos Santos não está a ser perseguida por ter cometido um mal à nação angolana, pior que os que mais se beneficiaram da riqueza de Angola. Aliás, Isabel não cometeu mal algum contra a Pátria angolana que esteja a dimensão de tantos outros corruptos do sistema.

Todos quanto exercitaram algum fenómeno administrativo em Angola, nos tempos em que seu Pai era o DDT cumpriram o seu papel de verdadeiros aldrabões, levavam a vida toda a criticar as costas de Eduardo dos Santos. Faziam da corrupção um meio de sustentação das suas riquezas, inclusive o actual Dono Disto Tudo. Traíram – lo, no final, quando viram o poder de Dos Santos deitado ao descrédito, numa época em que, muito se precisava de sua ajuda. Os que terão exercido poder neste País, ninguém escapa nesta franja de corrupção, ninguém vos engane, ninguém é inocente.

Ao chegarmos aqui, não percebemos porque razão JLO colocou os seus dois olhos somente em Isabel dos Santos, enquanto o mundo corrupto está mais livre que a própria liberdade. Não entendemos quais as razões que levam JLO a tornar tudo que era de Isabel dos Santos em propriedade de um Estado que é seu por direito (Dono Disto Tudo). Enquanto isso, outras figuras que tanto fizeram corrupção no País, outros super – milionários continuam livres como águias ávidas à rapina do que sobra de riqueza em Angola.

Isabel dos Santos sofreu todas as injustiças que já ultrapassaram um oceano. Para o bem desta nação, e, do MPLA, JLO deveria reconciliar o Partido, mas, no entanto, a reconciliação do MPLA parte pela reabilitação da figura de JES, só é possível isso se for sepultada a perseguição volvida à figura de Isabel dos Santos. Desde os arrestos, ao Luanda Leaks, deste último as sanções internacionais. Há excesso avultado contra pessoa de Isabel dos Santos.

O que se vê de Manuel Vicente? Envolvido num escândalo que levou a falência absoluta da Sonangol em 2014? Nunca se calará a pergunta segundo a qual, MV que esteve em frente dos destinos da Sonangol ao longo de mais de 10 anos, permanece livre; enquanto isso, Isabel que apenas colocou os seus sapatos no edifício central da Sonangol por três anos foi - lhe imputado um destino perverso, desde o ponto de vista económico, por vontade de JLO. Isabel dos Santos parece – nos alguém que tenha cometido os piores erros da humanidade. É acabrunhada economicamente como se tivesse cometido todos os crimes contra humanidade.

Isabel dos Santos é simplesmente inteligente, coisa que, os demais empresários angolanos não são. É a empresária versada em dar emprego à juventude angolana, coisa que o Governo angolano não o faz. Onde estão os 500 milhões de empregos? Onde está a qualidade de vida muito ousada ao longo das campanhas eleitorais de 2016. Volvidos três anos, o País parece pior que em 1975 quando saiu da servidão para independência.

JES é pai de Isabel dos Santos, e, como todos sabem, não é possível exaltar JES e humilhar Isabel dos Santos, desde o ponto de vista económico. Isabel dos Santos é a filha primogénita de Eduardo dos Santos. Aliás, Isabel dos Santos, desde o ponto de vista geral é o braço direito do Pai, não se pode humilhar Isabel e exaltar Dos Santos. Isso não é possível existir. Não é possível falar disso, simplesmente isso, não é possível isso, quem toca Isabel toca em Dos Santos. Isabel é um ser directamente proporcional à Dos Santos. Um está em outro, e ambos não se podem separar, desde o ponto de vista ideológico e de propósitos.

Se se quer enaltecer agora os feitos de Eduardo dos Santos, poderia se começar pela paragem absoluta à perseguição à Isabel dos Santos. Não se devem esquecer pelo seguinte, Eduardo dos Santos é Pai de Isabel dos Santos. Não se pode exaltar o Pai enquanto se persegue a filha. Eduardo dos Santos está em Isabel dos Santos, e Isabel dos Santos está em Eduardo dos Santos. Se um está no outro, não há forma de os separar. Quem persegue Isabel está a atingir de forma indirecta Eduardo dos Santos. São dois binómios imutáveis, um responde pelo outro, porém, são exactamente a mesma pessoa.

Como se pode humilhar Isabel dos Santos, perseguir Isabel dos Santos e querer dizer que há reconciliação do MPLA? Coisa que nem um menino de dois anos poderá aceitar. As recentes nomeações veiculadas ao Governo de JLO são um verdadeiro jogo político. JLO deve parar de utilizar jogos políticos para caracterizar o disfarce da perseguição. A nomeação de Calabeto, sobrinho de JES e amigo de JLO segue o mesmo exemplo.

Somente diremos que há reconciliação com JES quando JLO decidir de uma vez por todas parar de perseguir Isabel dos Santos. Pode nomear todos os seus familiares a todos os cargos, enquanto não parar de perseguir Isabel dos Santos isso implicará um efeito inverso, nomea – se os próximos para fingir não haver perseguição, enquanto isso, a perseguição toma o seu rumo. A perseguição terminará quando acabarem de perseguir Isabel dos Santos. Quem toca em Isabel dos Santos toca em JES.

Já sabemos que, um novo clube de milionários lourencistas à luz da corrupção e dos desvios em massa de fundos do Estado angolano vai se formando em Angola. Enquanto isso, esconde – se a corrupção que impera no Governo de JLO às costas de Isabel dos Santos. Persegue – se tanto Isabel enquanto se acariciam corruptos de índole rara como Edeltrudes, Alvero Sobrinho e Manuel Vicente, bem como outros doutorados em corrupção. JLO esqueceu – se que, está inserido num meio inundado por verdadeiros corruptos.

Os actores do Governo angolano continuam a fazer da corrupção o seu belo paraíso. Mas não nos esqueçamos pelo seguinte, em 2018 quando JLO realizou uma entrevista na RTP afirmou que no seu Governo haveria corrupção, mas que estes seriam julgados, coisa que segundo ele não terá acontecido no consulado de José Eduardo dos Santos.

Tudo o que disse até aqui, não invalida o que disse em Novembro de 2018, quando, ao anunciar na sua primeira entrevista a fidelidade ao Estado angolano, disse que encontrou os cofres vazios, afirmando que a Angola da corrupção já passou, e, essa Angola era nova, essa Angola jamais voltará a ser a mesma, reforçou na entrevista a RTP. Os corruptos no seu consulado, seriam punidos. Volvidos 3 anos, a vida dos angolanos piorou , está mais agravada que em épocas de conflitos armados, enquanto isso, JLO estreia em casamento faraónico como padrinho, e membro da cúpula, opondo – se a todas as suas palavras que as terá expelido de uma voz fácil em 2018.

“No meu consulado os corruptos serão punidos”, dizia o homem mais forte e mais importante da República de Angola. Esta afirmação parece mais actual do que nunca. É daquelas coisas que sobrevivem ao tempo. A maldita frase envelheceu, o seu efeito envelheceu, os que o ouviram a dizer isso, saturaram – se. Mas a maldita afirmação está aí de pedra e cal. Inamovível e sem ferrugem. É daquelas frases que sobrevivem ao tempo.

Percebemos finalmente que, as palavras de JLO não equivalem aos factos, entre as suas palavras e os seus factos, existem uma distância que vai dos céus à terra. Ele criticou a corrupção, mas hoje, é a sua cúpula que está em frente de tudo que é do País. Quase toda sua cúpula vestiu – se do fato da corrupção. Fazem do exemplo do passado numa forma de vida moderna. Para o bem de todos, este país não pode permitir, por um minuto que seja, que JLO transforme o País como se fosse uma obra faraónica.

 Será bom para o país, como será bom para si mesmo, porque todos os abusos lançados contra Eduardo dos Santos poderão tê – lo por destino: “marimbondos, traidores da pátria, estragaram o País, cuidado com o fogo, conhecem – se os que traíram a pátria, eles são estrangeiros, etc, etc, são tantas ofensas que até enche um tanque de água de 200 mil litros. 

O que se vê hoje, nesta deriva toda. JLO, três anos depois de ter jogado todas as culpas ao seu antecessor, o seu Governo, vê – se que foi do mal ao pior, está entregue ao seu próprio fracasso. O gráfico do crescimento económico angolano parou, o País parou, a pobreza multiplicou – se, observa – se o fim da sociedade média, que crescia na década passada, o crescimento económico tornou – se totalmente estacionário. A criminalidade tomou conta da vida do jovem, fruto de uma vida despida de qualquer qualidade de vida. Enquanto, se elevam as culpas à Eduardo dos Santos, persegue – se Isabel dos Santos, aos poucos o MPLA vai conhecendo o dia do fim, só que JLO estendeu a cama para dormir e despertar somente quando o MPLA estiver no seu fim, último. Com o descrédito popular a pesá –lo no corpo todo. JLO será o culpado de tudo se o MPLA desaparecer da face da terra, porque teima em perseguir Isabel dos Santos.

 Se não parar de perseguir Isabel, implica dizer que, continua a perseguir Eduardo dos Santos. Se continuar a perseguir Eduardo dos Santos o fim do MPLA será um facto. Essa deriva toda que se observa no Governo de JLO mostra que, não é apenas o país que precisava de ser salvo. JLO precisa também, ele mesmo, de ser socorrido da sua própria deriva. A entourage e uma parte da família tomaram conta dele, tomaram conta do país, dispõem do que era de todos, mas isso não o iliba de nada.

Se esses mais velhos querem portar-se à altura do MPLA deveriam homenagear JES. Deveriam consagrar JES como sendo o “Pai da Nação Angolana”, deveriam acabar com a perseguição à família Dos Santos, deixá – los livres, e, edificar uma Nova Angola. Seria a melhor homenagem que lhe poderia prestar. JES não terá paz enquanto sua família continuar a ser perseguida. Se de um lado Zeno dos Santos está desde 2017 preso às mãos de JLO, Isabel dos Santos é perseguida como se tivesse cometido os piores males da humanidade. Enquanto isso, alguém desprovido de senso quer vir em praça pública dizer existir reconciliação no âmago do MPLA, coesão e unidade no seio do Partido. Que tipo de reconciliação existe com esse cúmulo de falsidade?

Não há reconciliação do MPLA enquanto fizerem dos Dos Santos tapete para colocarem os pés. JES e a sua geração estão ligados por outra razão: cumpriram o seu papel! A nação agradece o quanto deram. JLO tem que aceitar que, chegou a hora de homenagear o homem. Que seja uma única vez, fingir apenas que nada de mal ocorre entre ambos. JLO deve homenagear JES por tudo quanto deu e serviu à Pátria, para tal, JLO deve enterrar a perseguição da Is. Gente que gaba a sua magnanimidade deveria exercer um pouco de grandeza. Seja por ele, seja pelo MPLA, mas que seja sobretudo pela nação. JLO deve perceber, finalmente, que se continuar a perseguir Isabel dos Santos, a filha primogénita de Eduardo dos Santos, ninguém mais porá o pescoço de fora por ele.

Por outro lado, se por acaso alguém já não se lembra, recordemos. JES esqueceu-se de alguns companheiros de jornada, que ajudaram JES quando todo mundo se rendeu ao desespero e atirou – se contra JES. As vezes é dos que menos esperávamos onde vem o socorro. Lembrai – vos que, as grandes proezas da história foram conquistadas naquilo que parecia impossível. JES deve se recordar pelo seguinte, é preciso lembrar – se daqueles que lhe deram a mão quando o mundo todo revoltou – se contra ele, incluindo pessoas que sempre as confiou e depositou toda esperança. É preciso lembrar – se daqueles que nos ajudam em horas mais difíceis da vida, onda as lágrimas são o único socorro, bem presente na angústia, quando o mundo todo se revolta contra nós, e nenhuma ajuda aparece, aqueles que nos darem as mãos são os amigos mais fiéis de toda nossa vida.

JLO não deve ignorar o seguinte: não há inocentes. Como se diz na obra de Pepetela “Jaime Bunda Agente Secreto”, quem parte e reparte se não é burro, fica sempre com a melhor parte. Já sabemos quem ficou com a melhor parte. Mas, Excelentíssimo Senhor Presidente da República Digníssimo General João Manuel Gonçalves Lourenço, é verdade que as outras partes que as tomastes como de vosso alcance, não são exactamente migalhas. Por conseguinte, caros “maquizards” façam o que a nação espera. Que ninguém tome a saída de JES como uma oportunidade de mandar no MPLA, perseguir JES e humilhar a sua família. Que ninguém menospreze as outras gerações.

João Hungulo: Mestre em filosofia política & Pesquisador

Rate this item
(19 votes)

Log in or Sign up